Por Lara Rizério Em mercados  25 nov, 2015 07h35 - Atualizada em 08h41

Senador Delcídio do Amaral e banqueiro André Esteves, do BTG, são presos pela PF

Operação foi autorizada pelo STF depois que o MPF apresentou evidências de que Delcídio tentava atrapalhar as investigações da Operação Lava Jato; banqueiro do BTG também foi preso

Por Lara Rizério Em mercados  25 nov, 2015 08h41

SÃO PAULO - O senador petista e líder do governo no Senado Delcídio do Amaral (MS) foi preso na manhã desta quarta-feira (25) pela Polícia Federal. De acordo com informações da colunista Monica Bergamo,  da Folha de S. Paulo, a operação foi autorizada pelo STF (Supremo Tribunal Federal) depois que o MPF (Ministério Público Federal) apresentou evidências de que ele tentava atrapalhar as investigações da Operação Lava Jato. 

Também foi preso o banqueiro André Esteves, do banco BTG Pactual, segundo diversos veículos de mídia como a Veja, o G1, o Estado de S. Paulo, por também estar envolvido nas irregularidades. Segundo informações, ele foi preso por estar atrapalhando apurações da Operação Lava Jato. A prisão é temporária, por um prazo de cinco dias. 

A assessoria de imprensa do BTG Pactual informou que o banco está à disposição das autoridades brasileiras para prestar esclarecimentos. Esteves foi preso na casa da família, no Rio de Janeiro e a operação incluiu buscas na residência do executivo do BTG Pactual e na sede do banco em São Paulo. O BTG é um dos acionistas da Sete Brasil, que está sendo investigada pela Operação Lava Jato e criada para fornecer equipamentos à Petrobras, entre eles sondas para exploração de petróleo. 

Os policiais atuam em São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília e Mato Grosso do Sul.

Delator na Lava Jato, o ex-diretor internacional da Petrobras Nestor Cerveró citou o senador Delcídio do Amaral, acusando-o de participar de um esquema para desviar recursos envolvendo a compra da refinaria de Pasadena, nos EUA. Para que Cerveró não colaborasse com a Justiça, o senador teria oferecido até mesmo a possibilidade de fuga a ele, segundo a colunista. A conversa foi gravada por um filho de Cerveró.  

É a primeira vez que um senador é preso no exercício do cargo. A Constituição Federal só permite a prisão de parlamentar em crime flagrante de crime.Também foram realizadas buscas e apreensões no gabinete do senador, no Congresso. Além do senador, a PF prendeu também o chefe de gabinete dele, Diogo Ferreira, e há mandado de prisão contra o advogado Édson Ribeiro, que defendeu o ex-diretor da área internacional da Petrobras Nestor Cerveró.


É hora ou não é de comprar ações da Petrobras? Veja essa análise especial antes de decidir:

 

Leia também:

Você investe pelo banco? Curso gratuito mostra como até dobrar o retorno de suas aplicações


Delcídio Amaral e André Esteves
(Reprodução)

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Contato