Em mercados

Pesquisa Ibope, futuro da Selic e os dados nos EUA que vão agitar o mercado na semana do Carnaval

Enquanto a bolsa brasileira fica fechada por dois dias, mercados externos seguiram no cenário de tensão pela volatilidade nos EUA

Wall Street
(Juan Novakosky / Shutterstock.com)

SÃO PAULO - Apesar do feriado de carnaval deixar a B3 fechada por dois dias, os investidores não terão motivos para esquecer completamente do mercado durante a folia. Isso porque o recente aumento da volatilidade e o "pânico" causado pelo mercado externo terá de ser monitorado nos próximos dias, já que ainda existem muitos riscos de grandes movimentos em Wall Street, que acabam se espalhando globalmente.

Por aqui, a política monetária será o grande destaque, com a ata da última reunião do Copom (Comitê de Política Monetária), na quinta-feira às 8h (horário de Brasília). O documento deve dar mais detalhes sobre as explicações do Banco Central, que pode cravar ainda mais o fim do ciclo de cortes da Selic.

Quer investir em ações pagando só R$ 0,80 de corretagem? Clique aqui e abra sua conta na Clear

O IPCA baixo foi visto por alguns analistas como potencial indutor de novo corte em março, embora outros profissionais ainda vejam a Previdência como mais crucial que a inflação para esta definição. Além disso, apesar de ser regional, o IPC-Fipe reforçou o sinal de um IPCA abaixo de todas as estimativas, o que corrobora para a avaliação de quem defende mais cortes de juros.

Na política, a reforma da Previdência continua no foco das discussões no Congresso. O relator da reforma, deputado Arthur Oliveira Maia (PPS-BA), apresentou na última quarta-feira (7) o novo texto que deverá ir à votação no plenário da Casa a partir do dia 20 de fevereiro. O governo admite que ainda não tem os 308 votos necessários para aprovação da reforma e novamente já pensa em adiar o início da votação para o final do mês, com o prazo limite de 28 de fevereiro.

Por fim, no cenário doméstico, atenção ainda para uma nova pesquisa eleitoral, que foi registrada pelo Ibope. No site do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) consta que a pesquisa será divulgada dia 15 de fevereiro, mas não há informações adicionais sobre período de coleta de dados. O nível de confiança estimado é de 95% e a margem de erro máxima estimada é de 3 pontos percentuais para mais ou para menos.

Exterior agitado
Enquanto os investidores se preocupam com a volatilidade nos Estados Unidos, alguns dados bastante importantes serão apresentado. Na quarta-feira (14) saem a inflação ao consumidor e vendas no varejo, enquanto no dia seguinte será divulgado o dado de produção industrial. Segundo a GO Associados, os dados ganham importância depois do aumento da volatilidade nas bolsas dos EUA, que se espalhou para o resto do mundo nesta semana.

"O país está crescendo em um bom ritmo, mas até então com a inflação se mantendo abaixo da meta de 2,0%. Os dados recentes do mercado de trabalho mostraram ganhos salariais acima do esperado, o que gerou um temor de aceleração da inflação acima do previsto, o que levaria a aumentos mais rápidos dos juros pelo Fomc", dizem os analistas.

Para eles, os dados que serão divulgados na próxima semana devem ajudar a calibrar a evolução da inflação, e principalmente da resposta do Fomc a este cenário. "Uma elevação da inflação ao consumidor maior que a esperada pode voltar a sacudir negativamente os mercados", alertam.

Ainda no exterior, na quarta-feira (14), será divulgada a segunda estimativa para o crescimento do PIB na Zona do Euro referente ao quarto trimestre de 2017. "O dado não deve trazer grandes novidades, e reforçar a aceleração do crescimento na região, que deve ter ficado em 2,5% no ano, o maior desde 2007", afirma a GO Associados. Por fim, atenção para o feriado de ano novo na China, que manterá os mercados locais fechados a partir de quinta-feira (15).

Para conferir a agenda completa de indicadores, clique aqui.

Contato