Em mercados

"Estamos muito perto do limite ou no limite das concessões", diz Meirelles sobre reforma da Previdência

Segundo o ministro da Fazenda, o limite, para o governo, é uma economia um pouco acima de R$ 600 bilhões em 10 anos

SÃO PAULO - "Estamos muito perto do limite ou no limite das concessões" na reforma da Previdência, disse o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, em entrevista nesta quinta-feira (20) à Bloomberg em Washington. A boa notícia, complementou, é que, uma vez que o parecer do relator Arthur Maia estiver fechado, fica muito mais difícil alterá-lo no Congresso

Segundo ele, a proposta original da reforma da Previdência incluía um colchão para eventuais concessões e o próprio mercado precificou um resultado que representasse 70% do que foi enviado ao Congresso. "De acordo com o que temos hoje, estamos a 75% da proposta original em 10 anos; e 72% em 30 anos", disse. O limite, para o governo, é uma economia um pouco acima de R$ 600 bilhões em 10 anos, complementou. 

Por ora, ele disse que o governo avalia "estar longe" de precisar compensar as mudanças que já foram anunciadas na proposta. "Caso haja necessidade, vamos discutir compensações", disse Meirelles. "Não vamos anunciar quais porque seria lutar uma guerra que talvez não aconteça, vai abrir uma discussão". 

Questionado sobre um eventual aumento de impostos, o ministro disse que "a princípio, está descartado", independentemente dos próximos índices de medição da atividade. 

Veja abaixo a entrevista na íntegra em inglês:

Contato