Em mercados

Subsídio ao BNDES custará R$ 323 bilhões ao Tesouro até 2060

O uso dos empréstimos do Tesouro ao banco público começaram em 2008, quando o governo adotou a política de incentivo à atividade econômica nacional como mecanismo de combate à crise econômica mundial

SÃO PAULO - O gasto do Tesouro com operações do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) deverá somar R$ 323,2 bilhões até 2060, conforme estima o próprio Tesouro, citado em matéria publicada no jornal Valor Econômico desta quarta-feira (10). Desse total R$ 123,1 bilhões se referem a despesas com subsídios entre 2008 e 2015.

O uso dos empréstimos do Tesouro ao banco público começaram em 2008, quando o governo adotou a política de incentivo à atividade econômica nacional como mecanismo de combate à crise econômica mundial.

As projeções sobre os gastos até 2060 levam em consideração dois tipos de subsídio: creditício e financeiro. No primeiro caso, ele é considerado implícito por não entrar como despesa primária, não impactando no caixa do Tesouro. 

Leia também:

InfoMoney atualiza Carteira para fevereiro; confira

Analista-chefe da XP diz o que gostaria de ter aprendido logo que começou na Bolsa

sede do BNDES no centro do Rio
(Divulgação/BNDES)

Contato