Dólar sobe pelo 3º dia seguido com retomada da aversão a risco nos mercados globais

"Há medo de que a economia mundial volte a atravessar um período de fraqueza prolongado, o que faz o mercado se proteger no dólar", disse o diretor de câmbio do Banco Paulista, Tarcísio Rodrigues

 11 fev, 2016 10h55
logo-reuters
Dólar - Bloomberg
(Scott Eells/Bloomberg)

SÃO PAULO (Reuters) - O dólar avançava frente ao real nesta quinta-feira, pelo terceiro dia seguido, reagindo ao ambiente de aversão a risco nos mercados globais diante de persistentes preocupações com a saúde da economia global e nova queda dos preços do petróleo.

Às 10:43, o dólar avançava 0,42 por cento, a 3,9520 reais na venda, após subir 0,65 por cento na véspera.

"Há medo de que a economia mundial volte a atravessar um período de fraqueza prolongado, o que faz o mercado se proteger no dólar", disse o diretor de câmbio do Banco Paulista, Tarcísio Rodrigues.

Ele citou ainda a queda dos preços do petróleo nesta sessão, em meio à sobreoferta global e expectativas de fraqueza na demanda devido à desaceleração da economia mundial. O óleo vem oscilando próximo das mínimas em 12 anos nas últimas semanas, reduzindo a demanda por moedas ligadas a commodities, como o real.

A chair do Federal Reserve, Janet Yellen, citou na véspera as turbulências financeiras e as incertezas sobre a China, mas afirmou que o banco central norte-americano não deve reverter o ciclo de aperto monetário que iniciou em dezembro. Yellen falará ao Senado nesta tarde e investidores buscarão em seu discurso mais pistas sobre os próximos passos dos juros nos EUA.

No cenário local, investidores continuavam preocupados com as perspectivas para a economia brasileira e a política fiscal. O governo pode anunciar o contingenciamento do Orçamento na sexta-feira e investidores temem que o corte possa ficar abaixo do esperado, em meio à profunda recessão econômica.

"Investidores seguem céticos com relação ao ajuste necessário, e as propostas em discussão não parecem gerar maior confiança", escreveram analistas da corretora Guide Investimentos em nota a clientes.

O Banco Central retomará nesta manhã a rolagem dos swaps cambiais que vencem em março, que equivalem a 10,118 bilhões de dólares, após não realizar leilões na véspera. A autoridade monetária ofertará até 11,9 mil contratos, correspondentes a venda futura de dólares.

Leia também:

InfoMoney atualiza Carteira para fevereiro; confira

Analista-chefe da XP diz o que gostaria de ter aprendido logo que começou na Bolsa

COMENTÁRIOS

mercados

IBOVESPA
+1,37%

52.233 pts

Última cotação em 01/07/2016 17:16:00
Data Pais Evento Referência Expectativa
04/07
08:25
USA Relatório Focus Semanal
04/07
15:00
USA Balança Comercial Semanal
04/07
22:45
USA Sondagem de Serviços PMI - Markit/Caixin Junho
05/07
05:00
USA IPC (Fipe) Junho
05/07
05:00
USA PMI Serviços - Markit Junho

mais eventos

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Contato