Em mercados / bitcoin

Bitcoin se aproxima da máxima histórica após lançamento de contratos futuros na Bolsa de Chicago

Moeda acumula valorização superior a 1.800% somente este ano

Bitcoin
(Shutterstock)

SÃO PAULO - Apesar da queda de 3% neste início de tarde de segunda-feira (18), o Bitcoin permanece acima dos US$ 18.000 e se aproxima da máxima histórica na região de US$ 20.000 refletindo a estreia dos contratos futuros da criptomoeda na CME (Bolsa de Mercadorias de Chicago). Com o movimento de hoje, a moeda acumula valorização superior a 1.800% somente em 2017.

Sob o símbolo “BTC”, foram iniciadas no último domingo (17) às 21h00 (horário de Brasília) as negociações na bolsa norte-americana, que possuem, por enquanto, quatro meses de vencimento para 2018: Janeiro (F), Fevereiro (G), Março (H) e Junho (M). O contrato padrão será baseado em 5 Bitcoins, ao passo que a cotação de referência, qual a CME denominou como "BRR", terá como base os dados fornecidos por diferentes exchanges.

Basicamente, um contrato de futuro permite que um operador coloque uma aposta alavancada dizendo se o preço do ativo (no caso o Bitcoin) irá subir ou cair até o contrato expirar. Na linguagem de mercado, quem acredita que irá aumentar fica "long" naquele ativo, enquanto o investidor que acha que o preço irá cair fica "short". Outra grande vantagem da criação dos contratos futuros de Bitcoin é a oportunidade dos investidores fazerem "hedge", ou seja, poderem se aproveitar dos futuros para se protegerem de uma queda acentuada e repentina dos preços.

Além da Bolsa de Chicago, que foi a primeira a confirmar a negociação de contratos futuros da criptomoeda, na semana passada a CBOE (Chicago Board Options Exchange) iniciou as negociações dos contratos futuros de Bitcoin, como existem rumores de que a bolsa de Frankfurt e a Tokyo Financial Exchange também pretendem lançar os derivativos da moeda digital. Com o lançamento destes ativos, o mercado deve mudar drasticamente, ganhando muita força já que dá ainda mais segurança para quem quer investir em Bitcoin, o que automaticamente eleva a demanda por criptomoedas.

Contato