Em mercados / acoes-e-indices

Ibovespa atinge 80 mil pontos: quais são os próximos alvos do mercado após alcançar a marca histórica?

Para o longo prazo, corretoras esperam que o índice alcance os 90 mil pontos neste ano

SÃO PAULO - Com alta de 0,32% às 11h53 (horário de Brasília) desta terça-feira (16), o Ibovespa finalmente atingiu os 80 mil pontos, impulsionado pelo bom humor do mercado internacional com o retorno da bolsas dos EUA após o feriado de Martin Luther King. Às 14h35, os principais índices norte-americanos subiam cerca de 1% diante do otimismo com a temporada de resultados do quarto trimestre do ano, que está surpreendendo positivamente os analistas. Agora, o Ibovespa tem o caminho aberto para buscar novas máximas, tendo como principal alvo neste ano a região de 90 mil pontos.

Quer saber quais são as perspectivas para esse ano? Confira o guia Onde Investir 2018. Para ver o nosso conteúdo completo, clique aqui.

Olhando pela ótica do curtíssimo prazo, com o rompimento de 79.440 pontos no pregão passado, o índice consolidou um "pivô de alta" e tem como objetivo primário 80.215 pontos, com último alvo em 80.700 pontos, projeções de Fibonacci que são derivadas do gráfico de 60 minutos. O "pivô de alta" foi estruturado a partir da perna de alta (P1) entre o fundo consolidado em 78.163 pontos e o topo (T) cravado recém superado nos 79.400 pontos, seguido da perna de baixa (P2) formada em 78.900 pontos, onde foi consolidado um fundo intermediário sobre a média móvel 21 períodos. Mas não vamos ficar por aí.

As projeções de grandes corretoras e bancos de investimentos apontam que o mercado tem potencial de atingir ainda este ano a marca de 90 mil pontos, precificando a melhora da economia, perspectiva de aumento nos lucros e redução da alavancagem das empresa, como o ambiente benigno para a inflação, que promete manter a Selic em 7% ao ano por um bom tempo. Além da parte micro das empresas, também sustentam a visão positiva, segundo a XP, fatores como i) cronograma intenso no mercado de capitais, com uma série de IPOs (aberturas de capital) e emissões de dívida no radar potencializando a capacidade de investimento das companhias; ii) fluxo crescente de fundos de pensão na Bolsa, que se chegassem à alocação de 6 anos atrás, poderiam acrescentar volume próximo a R$ 100 bi; iii) Bolsa ainda bastante descontada em dólar.

Confira as perspectivas de bancos e corretoras para o Ibovespa:

Instituição Previsão Upside (frente aos 80.000 pontos)
BofA 85.000 +6,25%
BB Investimentos 85.000 +6,25%
Itaú BBA 87.900 +9,88%
XP Investimentos 89.000 +11,25%
Santander 90.000 +12,50%
Bradesco BBI 90.000 +12,50%

Apesar do otimismo, os contratos com vencimento em janeiro de 2019 e 2021 operavam praticamente estáveis, cotados a 6,90% e 8,91%, respectivamente, ao passo que o dólar futuro com vencimento em fevereiro registrava valorização de 0,45%, aos R$ 3,237, reagindo ao teste de um importante suporte de curto prazo (veja mais aqui).

Destaques do mercado
Do lado positivo, destaque para as ações da Braskem (BRKM5), que sobem após o Itaú BBA elevar para compra os papéis, enquanto os ativos da Multiplan (MULT3) lideram a ponta negativa em vista da prévia operacional do quatro trimestre aquém do esperado (veja mais aqui).

As maiores altas dentre as ações que compõem o Ibovespa são:

Cód. Ativo Cot R$ % Dia % Ano Vol1
 BRKM5 BRASKEM PNA 49,15 +3,00 +14,65 57,17M
 PETR4 PETROBRAS PN 17,79 +2,54 +10,50 306,74M
 ELET3 ELETROBRAS ON 17,42 +2,29 -9,93 14,13M
 PETR3 PETROBRAS ON 18,88 +2,28 +11,65 18,39M
 CSNA3 SID NACIONALON 10,94 +1,48 +30,55 37,11M

As maiores baixas dentre as ações que compõem o Ibovespa são:

Cód. Ativo Cot R$ % Dia % Ano Vol1
 MULT3 MULTIPLAN ON N2 70,86 -3,59 -0,06 61,32M
 IGTA3 IGUATEMI ON 40,19 -2,19 +2,03 17,85M
 BRML3 BR MALLS PARON 12,29 -1,60 -3,46 8,74M
 CSAN3 COSAN ON 41,07 -1,46 -1,04 3,34M
 BRAP4 BRADESPAR PN 32,04 -1,42 +11,56 10,08M
* - Lote de mil ações
1 - Em reais (K - Mil | M - Milhão | B - Bilhão)

Agenda de indicadores
Na volta do feriado, a agenda é fraca nos EUA, com apenas o Empire Manufacturing de janeiro, que decepcionou ao marcar avanço de 17,7 pontos, enquanto os analistas aguardavam por 19 pontos na passagem de dezembro para janeiro. Por aqui, único destaque para o IGP-10 (Índice Geral de Preços - 10), que avançou 0,79% na passagem de dezembro para janeiro, levemente acima das estimativas de 0,76% do mercado.

Contudo, a próxima quarta-feira (17) resguarda muitos indicadores importantes. Nos EUA, serão divulgados o resultado da produção industrial de dezembro e o Livro Bege, com expectativa de que ambas as divulgações mantenham o tom positivo sobre o crescimento econômico. Na madruga de quarta-feira para quinta-feira (18), teremos o PIB (Produto Interno Bruto) da China referente ao quatro trimestre, além das vendas do varejo e produção industrial, ambos dados de dezembro.

Ofensiva de Temer pela Previdência
O jornal Valor Econômico desta terça-feira destaca as novas frentes de Michel Temer para conquistar votos a favor da reforma da Previdência. Além de ir para programas populares, o presidente busca maior articulação com lideranças de igrejas evangélicas.

Nesta terça-feira, Temer reúne-se com o pastor José Wellington, presidente da Igreja Evangélica Assembleia de Deus em São Paulo, às 17h, como também grava participação no programa de estreia de Amaury Jr na TV Bandeirantes. Ontem, o presidente recebeu no Planalto o apóstolo Valdemiro Santiago, fundador da Igreja Mundial do Poder de Deus. O presidente busca o convencimento dos fiéis por meio dos pastores e sobretudo dos parlamentares que têm ligação com esses líderes religiosos que fazem parte da bancada evangélica na Câmara.

Lula e eleições
Em entrevista à Bloomberg, a presidente do PT, senadora Gleisi Hoffmann (PR), afirmou que o  ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva prepara uma nova "Carta ao Povo Brasileiro" para tentar conter novamente o nervosismo do mercado com sua candidatura. A carta, que segundo ela já está sendo redigida por Lula e sua equipe, apresentará o modelo de desenvolvimento econômico para o Brasil caso o petista volte a ser presidente. 

Atenção ainda para o "Dia D" para Lula nas eleições, o próximo dia 24, quando ele será julgado na segunda instância. Apesar de muitos alardes, o chefe do GSI, general Sérgio Etchegoyen, fez um relato ao presidente Michel Temer sobre o esquema de segurança montado pelas forças locais para conter qualquer tumulto no dia 24. Segundo o militar, que troca informações com o comando do RS, aposta-se na repetição da estratégia que garantiu atos pacíficos em Curitiba, quando o petista foi condenado em primeira instância, informa a coluna Painel, da Folha. 

Bolsas mundiais
As bolsas asiáticas fecharam em alta nesta terça-feira, com as chinesas se recuperando de perdas de ontem e a japonesa alcançando o maior nível em 26 anos com o enfraquecimento do iene ante o dólar. O índice japonês registrou alta de 1% e atingiu seu maior patamar desde janeiro de 1992, sustentado por papéis ligados à automação de fábricas, assim como de montadoras e de tecnologia.

No mercado de commodities, o petróleo em NY recua, mas segue acima de US$ 64,00 o barril, em processo de correção depois da forte alta dos últimos dias. Além disso, depois de operar em baixa durante a sessão asiática, o Bitcoin sofreu acentuada queda de mais de 10% em cerca de uma hora de negócios, atingindo níveis não vistos desde o começo de dezembro.

Às 14h35, este era o desempenho dos principais índices:

*Dow Jones (EUA) +0,95%

*S&P 500 (EUA) +0,59%

*Nasdaq (EUA) +0,78%

*CAC-40 (França) +0,19%

*FTSE (Reino Unido) -0,17%

*DAX (Alemanha) +0,79% 

*Hang Seng (Hong Kong) +1,81% (fechado)

*Xangai (China) +0,79% (fechado)

*Nikkei (Japão) +1% (fechado)

*Petróleo WTI -0,30%, a US$ 64,11 o barril

*Petróleo brent -0,88%, a US$ 69,64 o barril

*Contratos futuros do minério de ferro negociados na bolsa chinesa de Dalian -1,58%, a 529,5 iuanes (nas últimas 24 horas)

*Bitcoin -13,71%, a R$ 40.600 (confira a cotação da moeda em tempo real)

Contato