Em mercados / acoes-e-indices

Mudança no MSCI Emergente afetou diretamente 4 ações brasileiras nesta terça-feira: entenda por quê

Carrefour Brasil é incluído no índice para os mercados emergentes, enquanto Copel, Duratex e Lojas Americanas são excluídos

SÃO PAULO - O MSCI (Morgan Stanley Capital International) anunciou na noite da última segunda-feira (13) a revisão semestral de suas carteiras teóricas e quatro ações brasileiras foram alvo de alteração do índice MSCI Emerging Markets. Em vista de sua importância para os investidores estrangeiros, já estamos tratando em um dos principais índices de referência do mundo e que é acompanhado por diversos fundos de investimentos, esses papéis reagiram de imediato nesta terça-feira (14).

As ações do Carrefour Brasil (CRFB3), que foram adicionadas ao portfólio e estreiam no MSCI, encerraram o pregão estáveis, mas chegaram registrar valorização superior a 2% na máxima do dia, quando atingiu R$ 14,88. Enquanto isso, os três papéis que foram sacados do índice recuaram forte. Os papéis da Copel (CPLE6) registraram desvalorização de 2,78%, enquanto as ações ordinárias de Duratex (DTEX3) e Lojas Americanas (LAME3) caíram 5,06% e 2,90%, respectivamente. Todas essas alterações serão efetivadas no último fechamento deste mês, mas, neste período de adequação do mercado à nova carteira, os investidores aproveitam para "operar" essa informação e isso gera grande volatilidade para os ativos.

Em termos de fluxo, os papéis do Carrefour Brasil devem sofrer uma pressão compradora equivalente a 3,1 dias de negociações com suas ações, segundo os cálculos dos analistas do Itaú BBA. Do lado da venda, o destaque fica para as ações ordinárias da Lojas Americanas, que deve sofrer uma pressão vendedora de 5,2 dias, ao passo que os ativos de Copel e Duratex sofrerão pressão de venda equivalente a 3,4 e 3,3 dias de negócios, respectivamente.

Como diversos fundos passivos utilizam os índices MSCI como referência, ações que são incluídas geralmente respondem com valorização - e as excluídas em suma apresentam queda. Como precisam acompanhar o benchmark, eles precisam encarteirar ou se desfazer destes ativos para que a performance fique em linha com o movimento do MSCI. Por conta disso, qualquer mudança no índice costuma ser acompanhado de uma forte onda compradora (no caso de entrada de uma nova ação na carteira ou aumento de participação de uma ação já existente) ou vendedora (no caso de saída de um papel ou diminuição de participação).

Veja abaixo as mudanças do MSCI entre as 4 ações brasileiras:

Empresa Movimento Preço da Ação Desempenho da Ação Volume Diário Volume Médio* Dias de Trade**
Carrefour Brasil (CRFB3) Entrada R$ 14,50 +0,00% R$ 152,8 milhões R$ 44,4 milhões 3,1
Lojas Americanas (LAME3) Saída R$ 12,39 -2,90% R$ 113,1 milhões R$ 19,2 milhões 5,2
Copel (CPLE6) Saída R$ 23,06 -2,78% R$ 46,9 milhões R$ 24,9 milhões 3,4
Duratex (DTEX3) Saída R$ 9,01 -5,06% R$ 46,1 milhões R$ 26,5 milhões 3,3

*Volume médio dos últimos 21 dias
**Fonte: Itaú BBA

Gráfico Ações
(Shutterstock)

Contato