Em mercados / acoes-e-indices

Vídeo de passageiro sendo arrastado de voo já custou quase US$ 1 bilhão para a United

Ações desabam mais de 4% nesta terça-feira com o mercado passando a projetar impactos mais fortes sobre a companhia com a repercussão do vídeo

SÃO PAULO - As ações da United Continental Holdings operam em forte queda desde a abertura do pregão desta terça-feira (11) após um vídeo viralizar na internet com as imagens de um passageiro sendo tirado à força de um voo da companhia que ia de Chicago para Louisville.

Na mínima do dia, os papéis da companhia aérea desabaram 6%, para US$ 68,37, o que representa uma perda de US$ 1 bilhão em valor de mercado, que até ontem era de US$ 22,5 bilhões. Às 12h35 (horário de Brasília), porém, as ações tinham leve recuperação e tinham queda de 4,05%, para US$ 68,63 - perda de US$ 880 milhões.

Na véspera, o mercado não mostrou grande preocupação com o caso e as ações fecharam no campo positivo, com ganhos de 0,9%. Porém, após a grande repercussão do vídeo, os investidores agora passam a ver grandes riscos do negócio da companhia ser impactado pelo acontecido. Segundo o StockTwits - uma rede social para traders - o sentimento sobre a ação a United piorou em cerca de 70% nestas 24 horas.

Com cerca de 30 segundos de duração, o vídeo foi divulgado por passageiros que estavam no voo e mostra três seguranças pedindo para que um passageiro, já acomodado no voo, deixasse a aeronave. A forma como tudo aconteceu levou o CEO da aérea, Oscar Munoz, a pronunciar-se sobre o assunto com seus próprios funcionários, através de uma carta enviada internamente – mas não contrariando a medida.

Confira o vídeo abaixo:

United Airlines
(Wikimedia)

Contato