Em mercados / acoes-e-indices

Votorantim Metais considera IPO, dizem fontes à Reuters

A produtora de metais sediada em São Paulo, conhecida como VMH, está completando um plano de três fases para o IPO em setembro, disse uma das fontes

Por Guillermo Parra-Bernal e Tatiana Bautzer

SÃO PAULO (Reuters) - A Votorantim Metais, uma das maiores produtoras de metais básicos da América Latina, está considerando uma oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) para levantar recursos para investimentos e oferecer à controladora Votorantim SA dinheiro para expandir em outros segmentos fundamentais, disseram quatro pessoas com conhecimento direto da transação.

A produtora de metais sediada em São Paulo, conhecida como VMH, está completando um plano de três fases para o IPO em setembro, disse uma das fontes. Neste ponto, Toronto e Nova York parecem ser os destinos favoritos para uma listagem da companhia, disse a fonte.

As negociações com bancos de investimento estão em estágio avançado, com Bank of America, Morgan Stanley e JPMorgan Chase concorrendo pela coordenação da oferta pública, entre outros, disseram duas das fontes.

As fontes não deram detalhes sobre estrutura e cronograma preliminares para a transação, nem um valor estimado para a VMH.

O IPO daria à VMH acesso a uma ampla base de investidores apostando em uma recuperação de longo prazo nos preços do zinco, cobre, chumbo e prata, disse a primeira fonte. Os recursos podem ser úteis para o grupo Votorantim, maior conglomerado industrial diversificado do Brasil que está crescendo em energia, celulose e agronegócio enquanto reduz dívida acumulada de 14,7 bilhões de reais, acrescentaram as fontes.

Procurados no domingo, representantes do grupo Votorantim não se manifestaram, afirmando que a empresa não comenta rumores de mercado. Representantes do Bank of America não se manifestaram de imediato e do Morgan Stanley e do JPMorgan se recusaram a se pronunciar.

 

OFERTAS DE AÇÕES

A VMH será a mais nova adição a uma lista de companhias brasileiras que buscam lançar ofertas de ações nos próximos meses para reequilibrar sua estrutura de capital e preparar o caminho para expansão no futuro.

Alguns grandes grupos brasileiros estão aproveitando a retomada na atividade de mercados capitais para listar algumas de suas subsidiárias ou sair de negócios, bem como para arrecadar dinheiro para reduzir dívida. Executivos de bancos de investimento esperam que até um quarto das listagens de companhias brasileiras deste ano aconteçam no exterior.

A subsidiária brasileira do grupo francês Carrefour, bem como a companhia aérea Azul e a N2com Internet SA, conhecida pela marca de varejo online Netshoes, são companhias locais que estão buscando IPOs no Brasil ou no exterior.

Com presença no Brasil e no Peru, onde possui uma participação majoritária na Cia Minera Milpo, a VMH opera cinco complexos industriais em Minas Gerais e em Cajamarquilla, no Peru. A VMH também tem escritórios de vendas em Houston e em Luxemburgo.

No ano passado, investimentos em zinco e subprodutos representaram 11 por cento dos 3 bilhões de dólares de gastos combinados de capital da Votorantim. Parte destes investimentos incluem esforços para ampliar a vida útil da mina de Vazante, no Brasil, por mais 10 anos.

A receita líquida da divisão de zinco e subprodutos da Votorantim ficou em 6,386 bilhões de reais no ano passado, com lucro ajustado antes de impostos, juros, depreciação e amortização (Ebitda) de 1,328 bilhão de reais.

O Ebitda alcançou 21 por cento da receita, tornando-a a atividade mais rentável entre os cinco segmentos de negócios listados pela matriz Votorantim nos resultados financeiros do ano passado.

Votorantim Metais - Fortaleza de Minas
(Reprodução EPTV)

Contato