Em mercados / acoes-e-indices

Ibovespa perde os 50.000 pontos e fecha em queda de 0,45% com tensões na Síria

Espera pelo término da reunião do Copom também traz instabilidade; OGX despenca 17%, seguida por MMX e LLX

SÃO PAULO - O Ibovespa apresentou uma sessão de forte volatilidade nesta quarta-feira (28) prejudicado pelo aumento das tensões geopolíticas na Síria e a expectativa com o término da reunião do Copom (Comitê de Política Monetária). Com o aumento da aversão ao risco, o índice perdeu a região dos 50.000 pontos, fechando em queda de 0,45%, em 49.866 pontos, após alcançar os 49.530 pontos no intraday, representando queda de 1,12%. O giro financeiro foi de R$ 6,721 bilhões. 

Apesar das ameaças de que os Estados Unidos ataquem contra a Síria, os principais índices acionários norte-americanos fecharam em alta, puxados pelas empresas de petróleo, que viram a commodity subir mais uma vez nesta sessão. Os contratos futuros do petróleo negociados em Londres encerraram o pregão de hoje em alta e o WTI, de Nova York, chegou ao nível mais alto em dois anos, diante de receios sobre um possível ataque militar na Síria. Operadores estão atentos para a possibilidade de interrupção do fornecimento de petróleo pelos países produtores da região. 

Já o dólar descolou quase totalmente das demais moedas emergentes, renovando sucessivamente as mínimas em quase duas semanas nesta quarta-feira. Após cair 1,83%, a moeda norte-americana amenizou o movimento e encerrou a sessão em queda de 0,86%, a R$ 2,35. 

OGX despenca 17%; LLX e MMX aparecem na sequência
Entre os destaques do pregão, chamou atenção as ações da OGX Petróleo (OGXP3), que encerraram em baixa de 17,39%, sendo cotadas a R$ 0,57. O BTG Pactual foi a instituição financeira que mais vendeu papéis da empresa nesta sessão, atingindo 50 milhões. Entretanto, isso não quer dizer que o banco de André Esteves esteja vendendo os ativos ou que a parceria entre os dois grupos esteja desfeita, uma vez que o BTG apenas intermedia as negociações. 

Também ajudou a pressionar os papéis a notícia de que a empresa desistiu dos blocos arrematados no 11° leilão este ano, ao passo que o Deutsche Bank reforçou sua visão pessimista sobre a empresa, mantendo preço-alvo em R$ 0,10 (que havia sido revisado em 2 de julho, do patamar de R$ 1,00), 

Na sequência, apareceram as demais ações do grupo que estão no Ibovespa - MMX Mineração (MMXM3, -2,93%, R$ 1,99) e LLX Logística (LLXL3, -2,44%, R$ 1,60). No caso da LLX, refletiu o comunicado enviado à CVM (Comissão de Valores Mobiliários) nesta manhã, no qual aponta a saída de Eike Batista da presidência do conselho de administração e a renúncia do braço-direito do empresário, Aziz Ben Ammar, do conselho. 

Petrobras e Vale caem mais de 1%; B2W e Brookfield lideram ganhos
Ainda do lado negativo, os papéis "pesos-pesados" do índice - Petrobras (PETR3; PETR4) e Vale (VALE3, VALE5) - também registraram fortes quedas nesta sessão. As ações ordinárias da estatal fecharam em baixa de 2,41%, a R$ 16,17, e as preferenciais recuaram 1,66%, a R$ 17,16, enquanto os papéis ONs da mineradora caíram 1,22%, a R$ 34,84, e os PNs, 1,51%, a R$ 31,25. Juntos, esses ativos representam mais de 20% da carteira teórica do índice. 

Por sua vez, as ações do consumo e construção civil registraram alta nesta sessão, impulsionadas pela queda na curva de juros, mesmo num dia em que se espera a alta na taxa na reunião do Copom. Na ponta positiva do Ibovespa, apareceram as ações da B2W (BISA3) e Brookfield (BISA3) com ganhos de 6,32% e 4,71%, respectivamente, a R$ 13,29 e R$ 1,78.

As maiores baixas, dentre as ações que compõem o Índice Bovespa, foram:

 Cód. Ativo Cot R$ % Dia % Ano Vol1
 OGXP3 OGX PETROLEO ON 0,57 -17,39 -86,99 326,38M
 MMXM3 MMX MINER ON 1,99 -2,93 -55,28 32,22M
 LLXL3 LLX LOG ON 1,60 -2,44 -33,33 14,27M
 OIBR3 OI ON 4,04 -2,42 -52,33 3,57M
 PETR3 PETROBRAS ON 16,17 -2,41 -16,11 126,72M



As maiores altas, dentre os papéis que compõem o Índice Bovespa, foram:

 Cód. Ativo Cot R$ % Dia % Ano Vol1
 BTOW3 B2W DIGITAL ON 13,29 +6,32 -21,82 7,93M
 BISA3 BROOKFIELD ON 1,78 +4,71 -47,95 10,78M
 ELET6 ELETROBRAS PNB 9,10 +4,24 +2,92 17,27M
 MRVE3 MRV ON 8,15 +3,82 -29,31 38,08M
 ALLL3 ALL AMER LAT ON 8,88 +3,38 +7,71 13,39M



As ações mais negociadas, dentre as que compõem o Índice Bovespa, foram :

 Código Ativo Cot R$ Var % Vol1 Vol 30d1 Neg 
 VALE5 VALE PNA 31,25 -1,51 659,26M 796,31M 31.516 
 PETR4 PETROBRAS PN 17,16 -1,66 520,53M 583,47M 30.146 
 OGXP3 OGX PETROLEO ON 0,57 -17,39 326,38M 119,11M 35.347 
 ITUB4 ITAUUNIBANCO PN 28,20 +0,36 226,81M 361,43M 19.394 
 AMBV4 AMBEV PN 80,52 -0,64 162,34M 170,86M 7.892 

* - Lote de mil ações
1 - Em reais (K - Mil | M - Milhão | B - Bilhão)

Guerra à vista
No exterior, enquanto o presidente Barack Obama não apresenta maiores sinalizações sobre o possível ataque à Síria, diversas autoridades norte-americanas dizem que as tropas estão prontas para atender ao chamado do presidente a qualquer hora, e acredita-se que o ataque não passará desta semana. Os EUA planejam um ataque pontual na Síria após um suposto uso de armas químicas contra rebeldes no país, sobre o qual o secretário de estado norte-americano, John Kerry, disse não haver dúvidas de ter sido feito a mando do presidente sírio, Bashar al-Assad. Assad respondeu às ameaças de ataque dizendo que o país não ficará quieto diante de um ataque, revidando o atentado. Obama conta com o apoio do primeiro-ministro inglês, David Cameron, e da França na empreitada.

Discursos e indicadores
No Velho Continente, Mark Carney, o presidente do BoE (Bank of England), fará discurso, enquanto a chanceler alemã Angela Merkel disse que deixar a Grécia entrar na zona do euro foi um erro cometido por seu antecessor, Gerhard Schroeder, culpando o país pelos atuais problemas enfrentados pelo bloco econômico. 

Indicadores europeus não ajudaram a animar os investidores, com a divulgação da queda na confiança do consumidor alemão, que recuou pela primeira vez em oito meses, para 6,9 em setembro - a expectativa do mercado era de alta para 7,1. Ainda por lá, os preços de importação ficaram dentro do esperado, aumentando 0,3% em julho, após recuarem 0,8% no mês anterior. Ainda entre os indicadores europeus, as vendas no varejo na Itália caíram inesperadamente em junho, com queda de 0,2% ante expectativa de manutenção da alta de 0,1% de maio.

Já nos EUA, foram apresentados os números das vendas pendentes de moradias no mês e dos pedidos de hipotecas na semana, além do relatório semanal dos estoques de petróleo, com informações importantes para a observação da demanda pela commodity, o que influencia diretamente nos preços do produto.

Por aqui, os investidores aguardam também o fim da reunião do Copom (Comitê de Política Monetária), que apresentará o novo patamar da Selic. Economistas esperam um aumento de 50 pontos-base na taxa básica de juros, para 9% ao ano, e caso a expectativa se confirme, investidores ficarão atentos ao comunicado divulgado logo após o término da reunião às 18h. 

painel de cotações da Bolsa de NY
(Getty Images)

Contato