Ibovespa pode dar largada rumo ao tão esperado 61.800 pontos na semana

Possibilidade de novos estímulos econômicos nos Estados Unidos, China e Zona do Euro devem guiar otimismo do mercado
Por Paula Barra  
a a a

SÃO PAULO - Depois de três semanas consecutivas de alta, o Ibovespa terminou o período entre os dias 13 e 17 de agosto em queda de 0,33%. Depois de um início de semana ainda agitado por contada da divulgação de balanços trimestrais, os últimos dias foram mais calmos no setor corporativo, com a temporada de divulgações chegando ao fim. 

Já na agenda econômica, o IBC-Br, considerado uma espécie de sinalizador do PIB (Produto Interno Bruto) brasileiro, apontou para uma retomada mais evidente da atividade econômica do país, mas economistas ainda não consideram que seja suficiente para “salvar” o trimestre. Mesmo assim, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, afirmou que já começa a ver sinais de recuperação da economia

Além disso, durante a semana, a presidente Dilma Rousseff anunciou um pacote de concessões como maneira de melhorar a precária infraestrutura de transportes. Pelas contas do governo, as empresas terão de investir R$ 133 bilhões em até 25 anos, sendo que a maior parte desse dinheiro, quase R$ 80 bilhões, já nos próximos cinco anos. 

Na China, o Ministério do Comércio afirmou em nota que a perspectiva para o comércio exterior em 2012 está piorando, principalmente por problemas de crescimento na Europa.  A Grécia, por sua vez, voltou a preocupar o mercado, depois que o país pediu mais dois anos para implementar o programa de austeridade. O primeiro-ministro grego, Antonis Samaras, deve se reunir com a chanceler alemã nas próximas semanas para negociar o programa.

Contudo, a cena mudou um pouco  para melhor após a chanceler alemã, Angela Merkel, reafirmar seu compromisso de fazer o "possível" para defender o euro e garantiu que a Alemanha está "em linha" com o posicionamento do BCE (Banco Central Europeu) de ajudar na redução dos custos de financimento de países endividados. 

Além disso, a Alemanha registrou um PIB do segundo trimestre acima do projetado por analistas, assim como a França. Entretanto, apesar dessa alta, o crescimento da economia destes países não evitaram uma contração de 0,2% na economia da Zona do Euro.

Ibovespa pode dar largada rumo aos 61.800 pontos
A semana entre os dias 20 e 24 de agosto já deve iniciar mais aliviada, depois do vencimento de opções sobre ações, que normalmente deixa o mercado mais "pesado", comenta o analista da Trader Brasil, Leandro Klem. Com o viés de alta, ele estima que caso o índice confirme o rompimento dos 59.500 pontos, testado na sexta-feira, vai abrir caminho para ampliar ganhos até os 61.800 pontos. 

O mesmo viés é ressaltado pelo analista Ivanor Torres, da Geral Investimentos. "O movimento visto no mercado até agora pode ter sido uma antecipação do vencimento sobre opções, o que fez o índice realizar os lucros", pondera. Porém, ele acrescenta que a entrada de mais investidores estrangeiros na bolsa paulista nos últimos dias pode sustentar uma semana positiva do índice. 

Possibilidade de estímulos econômicos
A declaração de Merkel deu uma tranquilidade ao mercado, mas a postura do ministro de relações exteriores da Finlândia não agradou, uma vez que ele disse que tem que encarar abertamente a possibilidade do euro quebrar. 

Nesse contexto, a equipe de análise da XP Investimentos acredita que os investidores continuam preferindo enxergar o copo "meio cheio" e tentando se antecipar às soluções para resolver a crise fiscal na Zona do Euro e estímulos massivos por parte das autoridades dos Estados Unidos e China. 

O próximo evento importante que deve sinalizar melhor ao mercado esses possíveis estímulos é o discurso do presidente do Federal Reserve, Ben Bernanke, no final do mês, em 31 de agosto. Já no próximo dia, é o presidente do BCE (Banco Central Europeu), Mario Draghi, que dá as caras ao mercado. E finalmente, em 12 de setembro, será a aprovação alemã ao fundo ESM (Mecanismo Europeu de Estabilização Financeira). 

Já na China, o quadro não é animador. Por meio de uma agência oficial do governo, o ministro do Departamento do Comércio comunicou que o desempenho das exportações em agosto deverá ser pior do que o observado em julho, e sinalizando que o governo do país subestimou os impactos da crise européia nas suas trocas comerciais.

Por outro lado, essa situação é compensada pelos rumores de que o governo está preparando mais um corte na taxa de compulsório do país.

Indicadores econômicos
Na agenda econômica, o investidor deve prestar atenção a divulgação da prévia do PIB do Reino Unido, na próxima quinta-feira (23), mas que não deve impactar muito o rumo do mercado, já que os analistas trabalham com a possibilidade de recessão. Ainda na Europa, é importante ficar atento aos indicadores da atividade industrial, PMI (Purchasing Manager's Index), da Zona do Euro e Alemanha. 

Por aqui, o investidor acompanha o relatório Focus, que compila a opinião das instituições financeiras sobre os principais índices macroeconômicos, na próxima segunda-feira. Na última leitura, o documento mostrou uma redução nas expectativas para a expansão da economia brasileira em 2012, de 1,85% para 1,81%.

Do lado norte-americano, é importante ficar de olho na ata do Fomc (Federal Open Market Committee), na quarta-feira (22), assim como nos dados semanais do mercado de trabalho e encomendadas de bens duráveis. 

Deixe seu comentário