Em carreira / emprego

Por que a Geração Y quer empreender e não trabalhar como empregada

Os jovens sentem que os seus valores fundamentais de independência, inovação, satisfação serão sufocados no cosmo corporativo

SÃO PAULO - Parece que os recém-formados estão virando as costas para as grandes corporações. De acordo com uma pesquisa da Accenture, apenas 15% dos graduados entrevistados aspira trabalhar para grandes empresas.

Isso reflete um estudo anterior da Bentley University, onde apenas 13% dos entrevistados da geração Y estavam interessados em "subir a escada corporativa para se tornar um CEO ou presidente". De acordo com a pesquisa, 67% do Millennials querem trabalhar para si próprios.

Além disso, 165% dos entrevistados pela Accenture disseram que sentiram que as hierarquias rígidas e estilos de gestão ultrapassados não conseguem tirar o máximo proveito de suas habilidades.

A geração Y sente que os seus valores fundamentais de independência, inovação, satisfação, ou seja, a progressão, flexibilidade e oportunidades de aprendizagem em curso serão sufocados no cosmo corporativo.

As corporações modernas passaram por algumas reformas organizacionais nas últimas décadas e a oportunidade para essa geração viver seus valores e fazer a sua marca dentro de grandes empresas estabelecidas nunca foi melhor. No entanto, requer uma determinada maturidade, resiliência e algumas dicas para a geração Y para promover o empreendedorismo dentro das companhias:

1. Molde seu próprio destino

Noel Tichy disse uma vez "controle o seu destino ou alguém o fará". Equilíbrio pessoal e uma visão determinada em torno de seus valores fundamentais vão garantir uma armadura contra a máquina corporativa, e manter a chama acesa para a flexibilidade. Na contramão da percepção, há uma abundância de oportunidades dentro de grandes empresas para os indivíduos auto- determinados e independentes de espírito para ter uma carreira variada através do trabalho no mundo corporativo.

2. Dê uma chance

As empresas modernas estão à procura de seus empregados para inovar e estão constantemente reestruturando suas organizações para estimular uma maior contribuição do empregado e engajamento; na verdade, o grupo Deloitte destaca o surgimento atual de pequenas redes habilitadas dentro de grandes empresas para concretizar essa ideia de engajamento. A única coisa que impede é a mentalidade - uma percepção arraigada em torno de conformidade corporativa.

3. Inove

Einstein escreveu uma vez, "o importante não é parar de questionar". A inovação e a mudança podem acontecer em todos os níveis da organização. Cada processo que você segue, cada projeto em que trabalha, cada apresentação que você produz, a cada problema que encontrar, olhe para formas de inovar e melhorar as coisas.

Você, sem dúvida, vai se deparar com comentários como " isso é não a forma como as coisas são feitas por aqui”, mas tente.

Não se preocupe com os opositores; ser visto como alguém que é um solucionador de problemas afiado que impulsiona a inovação e mudança é muito bom e será notado onde importa.

4. Aprenda a influenciar

Inovar através de novas ideias requer a capacidade de influenciar as principais partes interessadas sobre o valor da sua ideia ou da nova abordagem - isto é, se você trabalhar em uma startup ou uma multinacional estabelecida. Quando as nossas ideias ficam bloqueadas ou abatidas, é tentador culpar os outros ou a cultura organizacional; quando, na verdade, há certas coisas dentro do nosso controle para promover as nossas ideias e obter apoio e patrocínio. Aprender diferentes estratégias de influência é crucial, nesse aspecto.

5. Lidere, primeiro, em pensamento

Uma forma de aumentar a influência sem ter poder formal é cultivar o poder na forma de pensamento. Aumentar sua reputação em seu campo nunca foi tão fácil com os blogs e meios de comunicação social quanto hoje. Publicar em blogs como colaborador convidado, iniciar o seu próprio site, utilizando a possibilidade de pulso no LinkedIn para publicar suas idéias ou se tornar um comentarista ativo em grupos é uma excelente maneira de desenvolver liderança de pensamento.

Quando você compartilha o seu conhecimento público, sua experiência pode ser reconhecida - e você vai colher os benefícios na forma de novos pedidos de clientes, o respeito de seus pares e oportunidades você provavelmente pode ainda nem imaginar. Os seus chefes e colegas vão notar que você publica regularmente em blogs respeitáveis e têm um bom número de seguidores no LinkedIn ou Twitter, por exemplo. 

Geração Y
(Shutterstock)

Contato