Em carreira / emprego

Um ano após PEC, número de carteiras assinadas de domésticas sobe 11%

Apesar das dificuldades encontradas pela nova legislação, muitos empregadores conseguiram se adequar à lei e melhorar a relação com empregados domésticos

SÃO PAULO – Um ano após a entrada em vigor da PEC das Domésticas – nova legislação de direitos trabalhistas para empregados domésticos – a relação entre patrão e funcionário melhorou e já resulta no número de carteiras assinadas.

Dados da Pnad (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios), divulgada no ultimo dia 18 pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), mostram que o número de empregados domésticos formalizados passou de 1,92 milhão em 2012 para 2,14 milhões ao fim de 2013, registrando um aumento de 11,5%. Apesar disso, 4,6 milhões de domésticos ainda não possuem registro.

Apesar das dificuldades encontradas pela nova legislação, muitos empregadores conseguiram se adequar à lei e melhorar a relação com empregados domésticos. Diversas empresas surgiram para facilitar os tramites legais.

Caso da startup Lalabee, que criou uma ferramenta capaz de controlar as horas por meio de um ponto eletrônico e realizar todos os cálculos como pagamento de INSS, 13º salário, abono salário, hora extra, entre outros.

Já outras empresas optaram por apostar na prestação de serviços de diaristas. A Doutor Resolve, franquia especializada em reparos e reformas, aproveitou a PEC das Domésticas para lançar o serviço de diaristas para funções de limpeza, passadeira, cozinheira, copeira, entre outros. O valor do serviço depende da localização da residência, mas varia entre R$ 120 e R$ 150.

Contato