Maioria dos profissionais está insatisfeito com o emprego

Os profissionais com mais de 50 anos são os que mais valorizam a paixão pelo trabalho
Por Juliana Américo Lourenço da Silva  
a a a

SÃO PAULO – Mais da metade (55%) dos trabalhadores não estão satisfeitos com seu emprego atual. Entre as razões para a desmotivação, o motivo principal é em relação a remuneração, revela a pesquisa realizada pela empresa 4hunter Consultoria.

A insatisfação com a remuneração, considerando salário e benefícios, atinge 29,6% dos entrevistados, seguida pelo clima organizacional, com 25,6% e pela falta de reconhecimento profissional, com 20,6% das respostas. Apesar de insatisfeitos com o emprego, 61,6% dos pesquisados informou estar feliz com a carreira, o que pode levar o profissional a buscar novas oportunidades explica o consultor de carreira e diretor executivo da 4hunter, Carlos Felicissimo Ferreira. “Se a relação atual de emprego deste profissional estiver presa somente no fato dele gostar do que faz, ou seja, se não houver um laço mais forte que o segure na empresa, esta relação pode deixar o executivo disposto a olhar uma nova oportunidade de mercado”, afirma

Por outro lado, as razões que motivam o profissional no emprego atual são satisfação pessoal ou paixão pelo que faz (37,5%), remuneração (19,5%) e reconhecimento profissional (13,4%).

Idade
O levantamento mostra que os fatores que motivam ou desmotivam mudam conforme a faixa etária em que se encontra o profissional. No caso dos trabalhadores entre 21 e 28 anos, o que interessa é uma boa remuneração (26,8%), seguido pela satisfação pessoal (20,7%) e pelo reconhecimento profissional (19,5%).

Entre os profissionais que se encontram na faixa etária entre 29 e 35 anos, 35,5% responderam que o mais importante é fazer o que gosta. Em seguida aparecem a remuneração, com 20,6%, e o bom nível de relacionamento com o gestor, com 16,1%. Aqueles com idade entre 43 e 49 anos apontam a satisfação pessoal como motivador.

No entanto, são os profissionais com mais de 50 anos que mais valorizam a paixão pelo trabalho, com 63,4% dos trabalhadores, apesar de serem os mais insatisfeitos com o trabalho atual, principalmente por conta do clima organizacional. 

Deixe seu comentário