Em vale

Vale registra lucro de R$ 5,14 bilhões no 2º trimestre e supera expectativas

O Ebitda ajustado foi de R$ 6,817 bilhões, ficando 47,1% acima do primeiro trimestre e maior do que os R$ 3,986 bilhões esperados

Vale
(Bloomberg)

SÃO PAULO - A Vale (VALE3;VALE5) divulgou os resultados do segundo trimestre na manhã desta quinta-feira (30) e superou as expectativas dos analistas. O lucro líquido foi de R$ 5,144 bilhões, superando em mais de 4 vezes a expectativa média de R$ 1,15 bilhão de 12 casas de análise compiladas pela Bloomberg e revertendo o prejuízo de R$ 9,538 bilhões do primeiro trimestre de 2015. Em dólares, o lucro líquido foi de US$ 1,675 bilhão entre abril e junho deste ano. 

A melhora de R$ 14,682 bilhões no lucro líquido deveu-se, principalmente, ao efeito não-caixa nos resultados financeiros de apreciação de 3% do real contra o dólar no segundo trimestre em comparação à depreciação de 21% do real contra o dólar no primeiro trimestre, informou a companhia. O lucro líquido básico totalizou R$ 2,993 bilhões no segundo trimestre, contra um prejuízo líquido básico de R$ 2,052 bilhões no primeiro trimestre.

O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações) ajustado foi de R$ 6,817 bilhões, ficando 47,1% acima do primeiro trimestre e maior do que os R$ 3,986 bilhões esperados, principalmente como resultado da melhor realização de preço de minério de ferro e dos maiores volumes de vendas na maioria dos segmentos de negócios. 

Já a dívida bruta totalizou US$ 29,773 bilhões, um aumento de US$ 1,286 bilhão da posição de dívida em 31 de março de 2015. A dívida líquida totalizou US$ 26,509 bilhões com posição de caixa de US$ 3,264 bilhões. A média do prazo da dívida foi de 8,4 anos com um custo médio de 4,43% por ano.

A receita líquida, por sua vez, foi de R$ 21,441 bilhões, uma alta de 18,9% na comparação com os números do primeiro trimestre e uma queda de 3% ao se comparar com os R$ 22,08 bilhões do mesmo período de 2014. 

Os investimentos totalizaram US$ 2,119 bilhões no trimestre e US$ 4,329 bilhões no primeiro semestre, com queda de US$ 727 milhões se comparados com os que foram feitos nos primeiros seis meses do ano passado. Os investimentos na execução de projetos totalizaram US$ 1,434 bilhão no segundo trimestre de 2015, enquanto os investimentos na manutenção das operações existentes totalizaram US$ 685 milhões. Os desinvestimentos somaram US$ 445 milhões no 2T15, com a conclusão da venda de quatro navios VLOCs (very large ore carriers) para a China Ocean Shipping Company (Cosco).

Minerais ferrosos e básicos
A companhia ainda destacou que o Ebitda ajustado de minerais ferrosos alcançou R$ 5,583 bilhões no segundo trimestre de 2015, representando um aumento de R$ 2,663 bilhões em relação aos R$ 2,920 bilhões alcançados no primeiro trimestre de 2015, principalmente como resultado de maiores preços realizados, de R$ 563 milhões, maiores volumes (R$ 431 milhões) e menores custos (R$ 634 milhões). 

A qualidade do produto medida pela quantidade de ferro contido aumentou de 63% no primeiro trimestre para 63,2% no segundo trimestre, principalmente devido aos ramp-ups da mina de N4WS e dos projetos Itabiritos.

Já o Ebitda de metais básicos diminuiu como resultados dos menores preços do níquel. As receitas de vendas alcançaram R$ 5,067 bilhões no segundo trimestre, ficando R$ 110 milhões abaixo do primeiro trimestre, principalmente como resultado de menores preços de níquel.

Fala do CFO
Em vídeo no website da companhia, o diretor financeiro da mineradora Luciano Siani afirmou que o resultado da Vale "veio limpo, sem fator exógeno". “Confiantes que estamos bastante preparados para enfrentar cenário mais desafiador para as commodities”.

A tônica dos trimestres seguintes será “resultados crescentes, margens crescentes, apesar do cenário desafiador de preços”.

Confira os resultados do 2º trimestre da Vale:

 Em R$ milhões 2T15  2T15E* Variação
2T15/2T15E
 1T15 Variação 2T15/1T15  2T14 Variação 2T15/2T14
 Receita Líquida  21.441  21.668  -1,05%   18.027,00   +18,9%   22.080,00   -3%
 Ebitda  6.817   3.986  +71,02%   4.600,00   +47,1%   9.136,00   -25,4%
 Lucro Líquido  5.144   1.152  +346,53%  -9.538,00   -  3.187,00   +61,4%
Margem Ebitda  31,8% 18,40%  +13,4 p.p. 22%  +9,8 p.p. 41,4%  -9,6 p.p.
*Média das projeções compiladas pela pesquisa Bloomberg com 12 analistas de mercado.

 

Contato