Em tam

Ações da TAM disparam 9,24% em seu pregão de despedida da BM&FBovespa

A partir de sexta-feira, cada ação da TAM será substituída por 0,9 ação da LAN; papéis TAMM4 subiram de 47% no ano

SÃO PAULO - A proximidade da conversão das ações da TAM (TAMM4), acontecerá nesta sexta-feira (22), deu fôlego aos ativos TAMM4, que encerraram o pregão desta quinta-feira (21) com forte alta de 9,24%, cotados a R$ R$ 52,50. Dessa forma, os papéis da companhia aérea brasileira se despedem da bolsa com valorização acumulada de 47% no ano.

Nos últimos dias, as ações da TAM buscaram diminuir o gap em relação aos papéis negociados pela LAN na bolsa de valores de Santiago, como forma de tornar justo o processo de permuta dos papéis - os acionistas da empresa brasileira receberão 0,9 BDR (Brazilian Depositary Receipt) da LaTam para cada ação ON (TAMM3, R$ 49,50, +7,38%) e PN que eles possuem. Somente nesse mês de junho, os papéis PN da TAM dispararam 20,41%.

As ações da LAN encerraram o pregão da bolsa de Santiago com alta de 1,09%, cotadas a 13.642,00 pesos chilenos. O valor, convertido para a moeda brasileira, equivale a R$ 55,93, com a taxa de conversão da moeda no dia 20 de junho. Considerando a relação de troca definida pelas companhias, o valor equipararia os papéis da TAMM aos da LAN seria de R$ 50,33.

Nesta quinta-feira que marcou o último dia para que os acionistas da TAM aderissem ao leilão de permuta das ações com a LAN,  os acionistas tinham até as 12h (horário de Brasília) desta sessão para decidirem se aceitariam ou não participar da oferta. Às 15h59, as ações da companhia aérea entraram em leilão, com a reabertura ocorrendo somente por volta das 17h.

Chamou bastante atenção o volume financeiro movimentado pelos papéis TAMM4 nesta quinta. Ao todo, foram negociados R$ 154,3 milhões, sendo que R$ 111,9 milhões ocorreram apenas no último minuto de negociação.

Cenário continua desafiador
Apesar do desempenho positivo dos papéis da TAM nos últimos dias, o cenário de curto prazo para o setor ainda é bastante desafiador para o setor de aviação, diante da alta do dólar frente ao real vem afetando os custos das empresas do setor. Desta forma, a expectativa da Coinvalores é que os resultados dos segundo trimestres ainda devem vir negativos, o que ainda está sendo precificado pelo mercado.

"Tanto a GOL como TAM tiveram desempenho negativo no ano por conta desses fatores e por enquanto nenhum sinal de melhora no cenário de curto prazo", afirma a equipe de análise.

A melhora, no entanto, pode vir no último trimestre do ano. "No quarto trimestre, a perspectiva de melhora na atividade econômica brasileira deve traduzir no aumento da demanda doméstica e por voos operado por essa duas companhias. Aí sim, apesar de uma pressão de custos, é esperada uma melhora por parte da demanda", concluem os analistas.

 

Contato