Em t4fentretenimento

T4F lucra R$ 1,14 milhão no 1º tri, queda de 97% frente ao último trimestre de 2011

Comparado ao mesmo período de 2011, avanço foi de 29%; companhia destaca que 1º trimestre é o menos significativo

SÃO PAULO – A T4F Entretenimento (SHOW3) registrou lucro líquido de R$ 1,14 milhão no primeiro trimestre de 2012, uma queda de 97% frente ao que havia sido registrado entre outubro e dezembro de 2011, quando a companhia havia tido lucro de R$ 33,7 milhões. Porém, quando comparado com o 1º trimestre do ano passado, esse número divulgado pela promotora de shows mostra avanço foi de 29%.

"O primeiro trimestre do ano é tradicionalmente o mais fraco no nosso ramo de atividade, tendo pouco peso relativo na formação do resultado total do ano", afirmou a empresa. Isso explica, segundo a empresa, a queda de 54% nas receitas frente o 4º trimestre de 2011, para R$ 106,3 milhões, número que representa alta de 30% frente janeiro, fevereiro e março. 

O Ebitda (geração operacional de caixa) atingiu R$ 8,09 milhões no período - avanço de 20% frente os R$ 6,76 milhões do 1º trimestre do ano passado. Comparado aos últimos meses de 2011, porém, esse número representa queda de 84%. O resultado da margem Ebitda (receita líquida sobre Ebitda) de 7,6% representa queda em ambas comparações: 0,66 pontos percentuais frente o 1º trimestre de 2011 e 14,3 p.p. frente o último trimestre do mesmo ano.

Principal segmento mostra queda
O principal segmento da empresa, música ao vivo, teve uma queda de 27% nas receitas frente o 1º trimestre de 2011. "Isso é explicado principalmente pelo menor volume de shows em estádios e arenas", salienta a companhia.

No ano passado, três shows do britânico Ozzy Osbourne e dois da banda irlandesa U2 foram realizados em estádios. Já neste ano, foram realizados apenas dois, do britânico Roger Waters.

Essa queda, porém, foi compensada pelo avanço de 299% das receitas com eventos de família e 107% com eventos esportivos - o que ajuda a explicar o avanço total na receita. Para o resto do ano a companhia segue otimista, sobretudo por conta dos shows da Madonna, em dezembro, também em estádios de futebol. 

 

 

Contato