Em suzanopapel

Ruído do mercado sobre revisão de acordo com a Fibria pesa e Suzano despenca até 6%

Ações da Fibria sobem 1% com os rumores

Fibria 02 - Fábrica
(Divulgação Fibria)

SÃO PAULO - Consideradas um porto seguro do mercado em tempos de crise, as ações da Suzano (SUZB3) estão entre os destaques de baixa do mercado nesta quarta-feira (18), mesmo com o dólar subindo 0,30% e retornando para R$ 3,86. Os papéis deram um verdadeiro susto já na abertura, pois entraram em leilão com queda de 4% e marcaram queda de 6% na mínima do dia, retornando para R$ 40,88, com os investidores preocupados com a notícia de que a China poderá proibir as importações de papéis reciclados.

Leia mais: Suzano e Fibria: por que você deveria dividir seus investimentos?

Ao primeiro olhar, uma barreira imposta pelo gigante asiático, que no primeiro trimestre do ano representou 17% da receita líquidas da companhia, sem dúvidas gera preocupação. Porém, neste caso em específico, a notícia na verdade é positiva para Suzano, conforme nota enviada pelo Bradesco BBI aos clientes. De acordo com os analistas, caso o governo chinês tome essa decisão para conter o aumento da poluição, haverá uma troca para produtos de maior qualidade, como no caso das fibras de celulose, beneficiando a empresa no final das contas. Portanto, o que está gerando tanto ruído na empresa nesta quarta-feira?

Segundo informações de gestores e operadores do mercado, a forte queda de Suzano está relacionada aos rumores de que os termos do acordo da fusão com a Fibria (FIBR3) poderão ser revisados. Prova disso, os papéis da empresa sobem 1% neste pregão. Segundo o time de análise da XP Investimentos, esse tipo de ruído traz volatilidade, uma vez que leva os investidores a questionarem a probabilidade do negócio ser revisado ou não.

Apesar disso, para os analistas, essa "notícia" não tem fundamento, dado que os termos do acordo são irrevogáveis e os ajustes já previstos em contrato são marginais, não impactando de maneira relevante a transação. Assim, seguem com a expectativa de que o processo de fusão seja concluído até o começo do ano que vem, assim como reiteram a recomendação de compra de Suzano, com preço alvo de R$ 67,50.

Quer aproveitar essa queda para comprar e ainda pagar a menor corretagem do Brasil? Clique aqui e abra sua conta na Clear

 

Contato