EXPERIMENTE!

Clique e experimente a
versão rápida do

Em smiles

Como a teleconferência da Smiles fez a ação passar de queda de 4% para a maior alta do Ibovespa

Resultado do segundo trimestre foi fraco, mas a fala dos diretores animou o mercado

projeção_perspectiva_ações

SÃO PAULO - A Smiles (SMLS3) vive uma quarta-feira (1) de montanha-russa na bolsa após divulgar seu resultado do segundo trimestre. As ações da companhia abriram o pregão com forte queda de mais de 4%, mas ganhou força e passou a subir 4% após a teleconferência dos diretores com analistas acalmar os investidores.

A empresa reportou um balanço fraco e ainda frustrou as expectativas dos analistas, levando os papéis a recuarem 4,28%, a R$ 49,01 na mínima do dia. O lucro líquido teve queda de 20,7%, para R$ 114,2 milhões, contra uma projeção do mercado de R$ 152 milhões. A receita líquida, por sua vez, somou R$ 198,1 milhões no segundo trimestre deste ano, uma queda de 8,9% sobre igual intervalo de 2017.

Já o Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) somou R$ 134,9 milhões entre abril e junho, o que representa uma queda de 20,8% em um ano. Enquanto isso, a margem Ebitda encerrou o período em 68,1%, ante 78,3% de um ano antes.

"A empresa esteve sob pressão em função de dúvidas com relação a governança, dúvidas com relação a renovação do contrato com a Gol, politica de dividendos, alem da situação financeira mais desafiadora da Gol", afirma o Credit Suisse, que manteve a recomendação outperform (acima da média do mercado) para as ações.

O movimento negativo, porém, foi completamente revertido, com os papéis atingindo ganhos de 4,24%, a R$ 53,37, no início da tarde. Isso por conta da fala dos executivos da empresa na teleconferência de resultados. A Smiles informou que não possui metas de fusões e aquisições e não está envolvida em discussões sobre o assunto que possam justificar uma redução no payout em abril de 2019.

No entanto, a companhia disse que poderia usar o excedente de capital para: 1) manter o pagamento na proporção de 95%; 2) pagar um dividendo especial; 3) anunciar um programa de recompra; e / ou 4) comprar passagens aéreas com antecedência da Gol. Para o Bradesco BBI, a empresa tem um dividend yield de 9% bastante atrativo, o que ajuda a reiterar a recomendação "outperform".

Segundo o diretor financeiro e de relações com investidores da empresa, Marcos Pinheiro, o preço das ações, que acumulam queda de cerca de 30% no ano, abre a oportunidade para decidir sobre um plano de recompra.

Sobre o resultado, o presidente da Smiles, Leonel Andrade, disse que o lucro não foi satisfatório e que a empresa trabalha para melhorar o resultado. Ele reforçou ainda a expectativa para o ano, que já havia sido divulgada em março, com projeção de alta entre 10% e 16% na receita líquida em 2018, além de um faturamento bruto 12% a 18% maior.

"Todo guidance divulgado permanece o mesmo... Vamos entregar igual ou melhor do que foi colocado", disse Andrade ressaltando ainda que não há planos de realizarem aquisições. "Neste momento não existe absolutamente nada de M&A (fusões e aquisições) e não existe nenhum alvo para ser adquirido", disse, acrescentando que a Smiles tem "eficiência muito forte" e não vê outra empresa que ajude a melhorar.

Quer investir em ações pagando só R$ 0,80 de corretagem? Clique aqui e abra sua conta na Clear

Contato