Em portoseguro

Rapidinhas da Bovespa: Porto Seguro cai 6% e descola do setor, com chuvas e Selic

Com a derrocada, os papéis da companhia voltam ao menor patamar desde novembro de 2013

painel-bolsa
(Shutterstock)

17h43: As ações da Porto Seguro (PSSA3) descolam do setor e afundam 6,44% nesta sessão, a R$ 23,67, na sua quinta queda seguida em seis sessões, enquanto seus pares na Bolsa SulAmérica (SULA11, R$ 16,47, -1,96%) tinham queda mais amena e BB Seguridade (BBSE3, R$ 22,85, +22,84%) subia.  

Com a derrocada, os papéis da companhia voltam ao menor patamar desde novembro de 2013. No mês, a queda da Porto Seguro já é de 17%, enquanto do topo de julho a derrocada é de 42%. 

No radar da empresa, recentemente a Bradesco Corretora cortou o preço-alvo das ações da Porto Seguro, de R$ 36,00 para R$ 34,00 por ação, citando que a empresa é a mais afetada pelas chuvas acima da média no estado de São Paulo. 

Além disso, esta noite tem o desfecho da reunião do Copom (Comitê de Política Monetária) e o mercado aumenta apostas de que o Banco Central pode manter a Selic a 14,25% ao ano. A empresa, no entanto, por ter posição de caixa positiva e boa geração de fluxo de caixa, é bem posicionada para cenário de juros mais alto. 

Segundo o analista que assina o relatório, Aloisio Villeth Lemos, os custos dos danos relacionados com a chuva podem ser um problema para as seguradoras de automóveis se a tendência seguir no primeiro semestre deste ano, principalmente para a Porto Seguro - mais exposta ao estado de São Paulo. A corretora destacou que a BB Seguridade seguia como sua ação preferida no setor, com preço-alvo de R$ 37,00 por ação. 

 

Tudo sobre:  Seguros   Ações  

Contato