Comentário

William Waack: Dois males foram criados com “guerra de liminares” para soltar Lula

"Vocês têm aí uma caracterização clara daquilo que se chama de insegurança jurídica. Vale o que afinal?", questiona o jornalista

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – O domingo pré-feriado foi agitado no Brasil com a disputa jurídica que poderia ter tirado o ex-presidente Lula da prisão e segundo William Waack, não importasse qual decisão fosse a final, dois males já foram criados desta situação. Clique aqui e confira 8 respostas para entender o caso.

Para o jornalista, o PT é o grande responsável pelo primeiro mal, que é a disseminação do aparelhamento do estado brasileiro para cumprir “missões político-partidárias”. “Isso não chega a ser uma novidade, mas é quando acontece que a gente se dá conta do mal que isso faz ao país inteiro”, afirma.

O segundo mal causado, que seria o pior deles segundo Waack, é a “bagunça institucional”. “Como se a Justiça no Brasil ainda precisasse de mais alguma dúvida de como ela funciona”, diz o jornalista. “Essa guerra de liminares no fundo revela uma profunda divisão política dentro de um poder que deveria existir fora da política, que é o Poder Judiciário”, completa.

PUBLICIDADE

“Vocês têm aí uma caracterização clara daquilo que se chama de insegurança jurídica. Vale o que afinal? Dentro do próprio judiciário, manda quem afinal? Quando as pessoas dizem que as instituições estão funcionando, eu penso ‘isso são instituições funcionando? Depois, ninguém se assuste”, conclui Waack.

Confira o comentário na íntegra: