Adiantamento

Votação do impeachment no Senado pode acontecer antes do previsto

O senador disse para a Folha que, se depender dele, a comissão votará no dia 6 de maio o parecer pela admissibilidade ou não do processo de afastamento da presidente Dilma

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – Indicado para ser presidente da comissão especial do impeachment no Senado, Raimundo Lira (PMDB-PB) indicou ter um novo calendário para o andamento do processo, que pode levar a votação na Casa a acontecer em 11 de maio, antes do previsto inicialmente. As informações são do jornal Folha de S. Paulo.

O senador disse para a publicação que, se depender dele, a comissão votará no dia 6 de maio o parecer pela admissibilidade ou não do processo de afastamento da presidente Dilma Rousseff. Com isso, abrirá o prazo necessário de 48 horas (excluindo fim de semana), nos dias 9 e 10, para que a votação seja realizada em plenário no dia 11.

Até a manhã desta segunda-feira (25), Lira trabalhava com a hipótese de a comissão encerrar os trabalhos no dia 9, o que deixaria a votação no plenário para dia 12 de maior. Segundo a Folha, a decisão de mudar as datas foi tomada por ele depois que o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), repassou hoje à comissão a prerrogativa por usar dez dias úteis ou corridos para concluir sua missão no processo de impeachment. “Fiz uma média entre úteis e corridos e decidi pelo dia 6”, afirmou o senador.

PUBLICIDADE