“Vocês lembram que a previsão de alguns era 0,9%?”, diz Lula sobre PIB de 2023

Nas redes sociais, presidente da República comemorou crescimento da economia em 2023 e ironizou projeções do início do ano passado que indicavam desempenho mais modesto do PIB

Fábio Matos

Foto: Ricardo Stuckert / PR

Publicidade

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) comemorou nesta sexta-feira (1º) o crescimento de 2,9% da economia brasileira em 2023, resultado que veio em linha com as expectativas do governo e do mercado.

De acordo com dados divulgados nesta manhã pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil ficou estável (0%) no quarto trimestre do ano passado em relação ao trimestre imediatamente anterior.

Na comparação com o mesmo período de 2022, a alta foi de 2,2%. Com isso, a economia do país fechou 2023 com expansão de 2,9%.

Oferta Exclusiva para Novos Clientes

Jaqueta XP NFL

Garanta em 3 passos a sua jaqueta e vista a emoção do futebol americano

O PIB totalizou R$ 10,9 trilhões em 2023. Já o PIB per capita alcançou R$ 50.193,72, um avanço real de 2,2% em relação ao ano anterior.

O PIB do país foi puxado, principalmente, pela agropecuária, que cresceu 15,1% em 2023. A indústria terminou o ano com alta de 1,6%. O setor de serviços avançou 2,4%.

“O PIB do Brasil cresceu 2,9% em 2023, segundo o IBGE. Vocês lembram que a previsão de alguns era 0,9%?”, ironizou Lula em mensagem publicada em sua conta oficial no X (antigo Twitter). Ele se referiu a projeções feitas por analistas do mercado ainda no início de 2023.

Continua depois da publicidade

“Crescemos bem mais que o previsto e vamos continuar trabalhando para crescer com qualidade e pela melhora de vida de todos”, escreveu Lula.

Fábio Matos

Jornalista formado pela Cásper Líbero, é pós-graduado em marketing político e propaganda eleitoral pela USP. Trabalhou no site da ESPN, pelo qual foi à China para cobrir a Olimpíada de Pequim, em 2008. Além do InfoMoney, teve passagens por Metrópoles, O Antagonista, iG e Terra, cobrindo política e economia. Como assessor de imprensa, atuou na Câmara dos Deputados e no Ministério da Cultura. É autor dos livros “Dias: a Vida do Maior Jogador do São Paulo nos Anos 1960” e “20 Jogos Eternos do São Paulo”.