MELHORES DA BOLSA 2020 AO VIVO Diretor financeiro da Camil: "O contexto de crise teve uma demanda muito forte no mercado doméstico"

Diretor financeiro da Camil: "O contexto de crise teve uma demanda muito forte no mercado doméstico"

Privatizações

Um dia antes de pacote, Dilma promete R$ 137,8 bi ao setor de transportes

Investimento será feito até 2014 para ampliar e modernizar a infraestrutura de transporte nacional

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O governo afirmou hoje (14) que irá investir R$ 137,8 bilhões até 2014 no setor de transportes. O anúncio foi feito pela presidente Dilma Rousseff um dia antes do lançamento do pacote oficial de privatizações, que incluirá portos, aeroportos, rodovias e ferrovias.

De acordo com a presidente, no PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) foram retomados os investimentos em todos os sistemas de transporte. “Precisamos ampliar nossas ferrovias e hidrovias que, em um país continental como o Brasil, são excelentes alternativas de transporte de passageiros e cargas”, declarou.

Segundo ela, será preciso investir ainda em rodovias, aeroportos e portos, pois esses modais se completam. “A infraestrutura de transporte brasileira precisa ser ampliada e modernizada, porque isso torna o Brasil mais competitivo, estimula a economia, gera empregos e aumenta a qualidade de vida de todos”, defendeu a presidente.

Aprenda a investir na bolsa

Hidrelétricas
Dilma comentou ainda os investimentos do governo em hidrelétricas. Para ela, os mesmos têm impulsionado o crescimento sustentável do País, garantindo a oferta de energia limpa e renovável para a população e para as empresas brasileiras.

“Desde o lançamento do PAC, em 2007, entraram em operação 22 usinas hidrelétricas, que ampliaram a capacidade instalada no País em mais de 4 mil MW. Hoje, estão em obras 11 empreendimentos, que somarão 18.702 MW. No primeiro semestre deste ano, foram incorporados ao sistema elétrico brasileiro mais de 500 MW de fonte hidroelétrica”, explicou.

Pacote de privatizações
O maior pacote de concessão já elaborado desde a privatização da Telebras, em 1998, poderá ser anunciado amanhã (15) pelo governo. A expectativa é que mais de cinco mil quilômetros sejam transferidos para o setor privado, e isso, apenas em rodovias. Serão contemplados ainda outros setores como o de ferrovias, portos e aeroportos.

De acordo com fontes do governo, os detalhes dos modelos de concessão ainda estão sendo fechados e não seguirão um padrão único. Cada área terá um tipo de concessão, levando- se em conta as especificidades do setor.

A elaboração do plano foi conduzida pessoalmente pela presidente.