Trichet reafirma necessidade de reformas estruturais na Zona do Euro

Presidente do BCE pede atenção para o ritmo de inflação e sugere o fortalecimento dos bancos; exportações em alta este ano

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Em sua primeira apresentação no ano, o presidente do BCE (Banco Central Europeu), Jean-Claude Trichet, enfatizou a necessidade de executar reformas estruturais na Zona do Euro, com ênfase nos ajustes fiscais, devendo ser rapidamente implantadas para fortalecer as bases para um crescimento sustentado da região.

Na sua visão, os países do bloco necessitam maximizar suas metas de déficit para que a relação Dívida/PIB acompanhe uma trajetória descendente, a fim de proporcionar ao mercado maior confiança.

Setor bancário com atenção especial
Segundo Trichet, todas as reformas estruturais devem ser acompanhadas pelo fortalecimento do setor financeiro, para que os bancos fiquem cada vez menos vulneráveis, prezando pela transparência e contribuindo para a manutenção da estabilidade financeira.

Aprenda a investir na bolsa

O setor bancário europeu terá em 2011 o desafio de expandir a oferta de crédito quando a demanda exigir, e, para isso, as instituições que necessitarem deverão essencialmente reter seus ganhos visando reforçar as base de capital ou fazer uso do apoio do governo com medidas de recapitalização, avalia Trichet.

Taxa de juro não deve sofrer alterações
Acerca da taxa de juros, o chefe da autoridade econômica europeia afirmou que não haverá mudanças no curto prazo, dado que o patamar atual continua apropriado. 

Trichet lembra, que desde a última reunião, dia 2 de dezembro de 2010, foi notada uma pressão inflacionária, em grande parte causada pelos preços de energia. Contudo, ameniza que o ritmo de aceleração não foi tão forte, fazendo com que a instituição mantivesse a crença de que os preços se manterão em linha com as expectativas.

Para os próximos meses, a previsão é de que a inflação fique em torno de 2%, mas é importante monitorar a elevação das commodities, a pressionar os índices de preços, afirma o presidente do BCE.

Exportações e demanda interna fortalecidas
Ademais, Trichet previu ainda que as exportações da Zona do Euro deverão  apresentar bom desempenho neste ano, beneficiadas pela recuperação global, e, por consequência, elevando a confiança do setor empresarial.

A demanda do setor privado doméstico também deverá ser outro fator de contribuição para o crescimento da região, ajudado ainda pela acomodação monetária do euro.

PUBLICIDADE