Três senadores acusados de envolvimento com os Sanguessugas são absolvidos

Processos contra Ney Suassuna (PMDB-PB), Serys Slhessarenko (PT-MT) e Magno Malta (PL-ES) foram arquivados

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Os três senadores acusados de envolvimento com a Máfia dos Sanguessugas – Ney Suassuna (PMDB-PB), Serys Slhessarenko (PT-MT) e Magno Malta (PL-ES) – foram absolvidos nesta terça-feira (28) pelo Conselho de Ética do Senado.

A decisão foi tomada porque os membros da instituição julgaram não haver provas conclusivas sobre a quebra de decoro parlamentar por parte dos senadores. Apenas uma censura verbal a Suassuna foi aprovada.

Absolvição ocorreu de forma tranqüila

Ney Suassuna era acusado de ter ligação com o esquema de compra irregular de ambulâncias com dinheiro público por meio de seu assessor, Marcelo Carvalho, que recebeu R$ 225 mil dos Vedoin, donos da empresa que comandou o esquema, a Planam. O senador foi absolvido por 12 votos a 2.

Aprenda a investir na bolsa

Já Serys Slhessarenko teve o seu nome envolvido no esquema após Luiz Antônio Vedoin ter declarado que pagou R$ 35 mil ao seu genro, Paulo Roberto Ribeiro, em troca de emendas parlamentares. Os 13 deputados presentes votaram pelo arquivamento do processo que pedia sua cassação.

Por fim, Magno Malta, que era acusado de quebra de decoro por ter pego emprestado um Fiat Ducato que pertencia à Planam, também foi absolvido por unanimidade: 12 votos a favor.