Política

Temer: “se eu colocar o Brasil de volta nos trilhos, não quero mais nada na vida pública”

"Não temo medidas impopulares, minha preocupação não é eleitoral", disse o presidente interino durante o Global Agribusiness Forum 2016, em São Paulo

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – O presidente em exercício, Michel Temer, disse reforçou a importância de adotar medidas “impopulares” para trazer a economia de volta para o crescimento, mas disse que isso não o preocupa pois sua preocupação não é eleitoral.

“Não tenho receio com medidas impopulares porque minha preocupação não é eleitoral. Se eu ficar os 2 anos e meio e conseguir colocar o Brasil de volta nos trilhos, não quero mais nada na vida pública”, disse Temer durante abertura do Global Agribusiness Forum 2016, realizado nesta segunda-feira (4) em São Paulo.

O presidente em exercício também agradeceu ao apoio explícito do agronegócio, que foi oficializado com o Manifesto de Confiança ao Governo Brasileiro, assinado neste dia 4 de julho de 2016 durante o evento. O manifesto, assinado por 46 entidades de vários segmentos do agronegócio brasileiro, a partir da Confederação Nacional da Agricultura (CNA), foi entregue pelos realizadores do fórum, entre os quais: Datagro, Sociedade Rural Brasileira, Abramilho, e Associação Brasileira dos Criadores de Zebu (ABCZ). Dentre os destaques do documento, ele aponta que “o governo Temer tem todas as condições de dar novo ritmo, com pragmatismo diplomático e inteligência comercial, à conquista de novos mercados para os produtos brasileiros no comércio internacional”.

“Eu digo muito obrigado no sentido literal, pois com um apoio desses eu me sinto muito mais obrigado em retribuir esse apoio e colocar o Brasil de volta nos trilhos”, disse Temer, sempre sendo muito aplaudido a cada término de discurso.

Dívida com a agricultura e ajuda de Deus
No início do discurso, Temer relacionou sua trajetória de vida ao agronegócio, creditando ao setor o sucesso da sua vida pessoal. “Quando pequeno, meu pai comprou uma parte de terra. Isso foi fundamental para que dos meus 8 irmãos, 4 pudessem fazer faculdade. Devo minha posição de hoje à agricultura brasileira”, disse o presidente.

Ele também fez menção à religião durante o começo do discurso. “Numa conversa recente com um jornalista eu disse brincando que Deus estava me ajudando, mas o jornalista rebateu dizendo que Deus não tem nada a ver com isso. Eu disse que tem sim, tem na questão da espiritualidade, porque religião vem de religar, e a pacificação do povo brasileiro virá disso. Por isso que eu invoco a palavra de Deus”, afirmou.

O GAF (Global Agribusiness Forum) 2016 conta com 46 associações e tem a presença de uma série de políticos, entre eles o governador de São Paulo Geraldo Alckmin (PSDB), o governador de Mato Grosso Pedro Tacques (PDT), o ministro da Agricultura Blairo Maggi e o ministro de Relações Exteriores, José Serra.

Acompanhe AO VIVO o Global Agribusiness Forum 2016:

[livestream url=”https://livestream.com/accounts/7176272/events/5203284/”]