Previsão

Taxa de juros pode sofrer cortes se Dilma perder eleição, diz corretora

Para instituição financeira, a trajetória da taxa Selic deve ser alterada se a presidente for derrotada nas urnas em outubro.

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O futuro da taxa básica de juros e da inflação pode mudar completamente em 2015 dependendo do resultado da eleição presidencial em outubro, afirmou Tony Volpon, diretor de pesquisas para a América Latina da Nomura Securities. 

Em nota aos clientes, o executivo da instituição financeira disse que as atuais expectativas de inflação provavelmente não serão atingidas neste ano, tampouco em 2015. 

Para Volpon, os cortes nas taxas de juros são possíveis no próximo ano porque o principal motor para o atual ritmo são as expectativas de inflação, que devem melhorar dependendo do resultado da corrida eleitoral.

Aprenda a investir na bolsa

De acordo com a Nomura, a reeleição da presidente Dilma Rousseff não determinaria as expectativas positivas que são cruciais para que o corte da taxa de juros ocorra no próximo ano. Ainda assim, a corretora é mais otimista do que os seus pares sobre a política econômica de Dilma em um segundo mandato. A vitória do pré-candidato do PSDB ao Planalto, Aécio Neves, por outro lado, contribuiria para um corte da taxa de juros em 2015, projetou a Nomura.