Em evento

“Surpreendente seria se fosse diferente”, diz Meirelles sobre resistência política em aprovar reformas

Em evento em São Paulo, ministro da Fazenda minimiza preocupação com reportagem desta segunda-feira mostrando que líderes políticos querem ajustar reformas antes de aprová-las; "isso é democracia", diz Meirelles

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, rebateu o sentimento de preocupação que pairou após a notícia de hoje do Estado de S. Paulo revelando que os líderes dos principais partidos políticos devem pedir ajustes nas reformas econômicas anunciadas semana passada para que elas sejam aprovadas.

“Surpreendente seria se fosse diferente [a reação dos líderes políticos]. Discutir as reformas propostas é o normal de uma democracia. Não esperava que elas fossem aprovadas diretamente”, disse Meirelles nesta segunda-feira (30) durante evento realizado pela Câmara de Comércio França-Brasil, em São Paulo (SP).

Segundo matéria de hoje do Estadão, líderes dos 7 principais partidos – incluindo o PMDB – na Câmara e no Senado apontam resistência em aprovar propostas defendidas pelo governo, principalmente duas prioritárias: teto dos gastos públicos e reforma da Previdência. Segundo eles, é necessário discutir mudanças. Vale mencionar que a reforma da Previdência ainda não foi apresentada.

Aprenda a investir na bolsa