Política

STF determina sequestro de bens de dois parlamentares por corrupção na Petrobras

A decisão, assinada pelo ministro Teori Zavascki, pede o sequestro de até R$ 2,6 milhões do deputado Arthur Lira e R$ 1,6 milhão de seu pai, Benedito Lira

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – O O STF (Supremo Tribunal Federal) determinou nesta quarta-feira (24) o sequestro dos bens do senador Benedito de Lira (PP-AL) e seu filho, o deputado Arthur Lira (PP-AL), ambos réus em um dos processo relacionados ao esquema de corrupção da Petrobras.

A decisão, assinada pelo ministro Teori Zavascki, relator da Lava Jato, pede o sequestro de até R$ 2,6 milhões do deputado e R$ 1,6 milhão do pai dele. No documento, ele cita as informações contidas nos depoimentos do dono da construtora UTC, Ricardo Pessoa, que firmou acordo de delação premiada com o Ministério Público.

Segundo o empreiteiro, em 2011 Arthur Lira exigiu R$ 1 milhão em doações para que as “portas” da Petrobras permanecessem “abertas” à UTC. De acordo com Pessoa, o deputado alagoano foi incisivo e pediu R$ 1 milhão “de forma bastante contundente”.

A decisão ainda estabelece que a diferença de valores a serem sequestrados dos dois parlamentares se dá porque a denúncia não sustenta que Benedito tenha se beneficiado do montante que seu filho pediu a Ricardo Pessoa.