Operação Lava Jato

STF autoriza quebra sigilo de Eduardo Cunha e família, informa Folha

A decisão foi tomada pelo relator da Operação Lava Jato, ministro Teori Zavascki, que atendeu a um pedido do procurador geral da República, Rodrigo Janot

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O STF (Supremo Tribunal Federal) autorizou a quebra de sigilos bancário e fiscal do presidente da Câmara, Eduardo Cunha, de sua mulher, Cláudia Cruz, de sua filha, Danielle Dytz da Cunha, além de outras três empresas com ligada à família, segundo informações do jornal Folha de São Paulo.

 A decisão foi tomada pelo relator da Operação Lava Jato, ministro Teori Zavascki, que atendeu a um pedido do procurador geral da República, Rodrigo Janot. O período da análise será de 2005 a 2014.

 Eles são investigados no Supremo por suspeita de terem mantido contas secretas no exterior que teriam sido abastecidas com recursos desviados de negócios da Petrobras na África. Já na quinta-feira, a Receita Federal apontou indícios de aumento patrimonial incompatível, de R$ 1,8 milhão entre 2011 e 2014, do presidente da Câmara, da mulher dele e da filha.

Aprenda a investir na bolsa

Entre os alvos da quebra estão as empresas Jesus.com, C3 Produções e Rádio Satélite. Investigadores suspeitam que contas mantidas em um banco suíço teriam repassado valores para uma das empresas.

Baixe agora a Carteira InfoMoney 2016! Basta deixar o seu email abaixo: