O caso da herdeira

Socialite que promete doar R$ 1 mi a Lula não paga nem condomínio – e revolta moradores

De acordo com o Estadão, os outros moradores do prédio estariam “loucos da vida“ com a notícia da suposta doação ao ex-presidente, uma vez que o não pagamento da dívida tem recaído sobre eles

SÃO PAULO – A novela sobre a doação feita por uma rica herdeira para o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ganha novos capítulos a cada dia. Após anunciar, na semana passada, que doaria R$ 500 mil para o petista, uma decisão da Justiça determinou que Roberta Luchsinger pagasse uma dívida cobrada judicialmente por uma loja de decoração antes de entregar o dinheiro ao político. A socialite então alegou perseguição e dobrou o “Bolsa-Lula” e disse que doaria R$ 1 milhão. 

Já nesta sexta-feira, foi a vez do jornal O Estado de S. Paulo trazer novas “revelações” sobre a herdeira de um ex-acionista do Credit Suisse. De acordo com a publicação, Roberta não paga o condomínio do apartamento onde mora, em um bairro nobre de São Paulo, desde dezembro de 2014.

Segundo a advogada que defende os interesses do prédio, a dívida já estaria em R$ 232 mil. “Ela não constituiu advogado para esse processo, que correu à revelia. Nós já estamos na fase de avaliação pericial. O apartamento deve ir a leilão em breve”, disse a advogada Ana Beatriz Cardoso de Souza.

PUBLICIDADE

O edifício é localizado em Higienópolis e possui um apartamento em cada um dos 11 andares. De acordo com a publicação, os outros moradores do prédio estariam “loucos da vida” com a notícia da suposta doação ao ex-presidente, uma vez que o não pagamento da dívida tem recaído sobre eles. Procurada pela reportagem, Roberta, que é filiada ao PC do B e pretende se candidatar a deputada estadual, disse que estava em um jantar e não poderia falar. 

A intenção da socialite de fazer uma doação para o ex-presidente Lula foi divulgada na semana passada, em entrevista para a Folha de S. Paulo. Ao jornal, Roberta afirmou que faria a doação de cerca de R$ 500 mil em dinheiro, joias e outros bens de valor ao petista após o bloqueio de quase R$ 10 milhões em planos de previdência e contas bancárias por ordem do juiz Sérgio Moro. “Com o bloqueio dos bens de Lula, Moro tenta inviabilizá-lo tanto na política quanto pessoalmente. Vou fazer uma doação para que o presidente possa usar conforme as necessidades dele”, disse a herdeira. Entre as doações ao ex-presidente, está o último cheque da mesada de seu avô, que morreu no dia 8 de julho aos 92 anos, no valor de 28 mil francos suíços (cerca de R$ 91 mil). “Foi o último cheque que recebi dele e vou repassar integralmente ao Lula. Agora, já podem dizer que ele tinha conta na Suíça, aquela que os procuradores da Lava Jato tanto procuraram e não acharam”, ironizou. Já na tarde da última quinta-feira, Roberta Luchsinger anunciou que iria dobrar o valor da doação ao ex-presidente, para R$ 1 milhão. “Vou incluir uma caixa de joias e outros bens”.