Senado pagou mais de R$ 5 milhões em horas extras em mês de recesso parlamentar

A quantia foi paga em julho, quando a casa funcionou apenas até o dia 17; para administração, valor reflete contratações

SÃO PAULO – O Senado pagou mais de R$ 5 milhões em horas extras para funcionários durante o mês de julho, quando funcionou até o dia 17, antes de entrar em recesso parlamentar.

O montante é maior do que o visto no mesmo período de 2008, quando foram pagos R$ 4,43 milhões, e, segundo nota da Diretoria Geral da Casa, pode ter sido provocado pelo aumento no número de servidores.

Vale destacar que a crise do Senado ganhou projeção nacional quando, em janeiro deste ano, foi revelado o pagamento de R$ 6 milhões em horas extras, mesmo que no mês em questão a Casa fique em recesso todos os 31 dias.

PUBLICIDADE

O alto valor pago ocorre após serem aprovadas, em maio, medidas para evitar abusos nos pagamentos, como a instituição de um limite de horas extras, passando a ser pago um máximo de 2 horas diárias, além da instalação de um sistema de ponto eletrônico.

Em nota, a administração da Casa disse que “a secretaria de recursos humanos providenciará para que, havendo incorreções, haja compensação a ser ressarcida no mês de setembro aos cofres do senado”.