Sanguessugas: lista com 57 parlamentares envolvidos em corrupção é divulgada

No entanto, ressalta-se que investigações ainda não foram encerradas e que nos nomes citados podem existir inocentes

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Os membros da CPMI dos Sanguessugas divulgaram nesta terça-feira (18) o nome de 57 parlamentares investigados por supostamente participar do esquema fraudulento de compra de ambulâncias com recursos públicos. O anúncio ocorreu após concessão do STF (Supremo Tribunal Federal), que autorizou o fim do sigilo nas investigações.

O senador Amir Lando (PMDB-RO), relator desta comissão, disse, no entanto, que as investigações ainda não foram encerradas e que dos nomes citados podem existir inocentes.

“Estamos trabalhando com 57 nomes, dos quais 15 já foram notificados. É evidente que isso não quer dizer que todos estejam envolvidos, até porque a Procuradoria Geral da República apenas solicitou abertura de inquérito, não oficiou nenhuma ação contra ninguém ainda”, ressaltou.

Novos nomes devem ser incluídos

Aprenda a investir na bolsa

Segundo parlamentares novos nomes devem ser incluídos à lista de suspeitos da CPMI dos Sanguessugas. O empresário Luiz Antonio Vedoin, um dos proprietários da Planam, empresa supostamente beneficiada pela compra irregular de ambulâncias, citou 105 nomes entre parlamentares e ex-parlamentares que teriam participado do esquema.