Política

Rosa Weber nega pedido para interferir em votação sobre denúncia contra Temer

Na decisão, a ministra entendeu que não cabe intervenção judicial na votação por se tratar de questão interna da Câmara

arrow_forwardMais sobre

A ministra do Supremo Tribunal Federal (STF) Rosa Weber negou há pouco o mandado de segurança impetrado mais cedo por cinco deputados que pretendiam garantir manifestação do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, na votação da Câmara dos Deputados sobre autorização para o prosseguimento da denúncia apresentada contra o presidente Michel Temer.

Na decisão, a ministra entendeu que não cabe intervenção judicial na votação por se tratar de questão interna da Câmara.

Os deputados pediram ainda que fosse votado no plenário da Câmara não o parecer da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), que rejeitou denúncia de corrupção passiva contra o presidente Temer, mas a peça acusatória em si, redigida por Janot.

PUBLICIDADE

A liminar foi motivada pelos deputados Glauber Braga (PSOL-RJ), Alessandro Molon (Rede-RJ), Carlos Zarattinni (PT-SP), Alice Portugal (PCdoB-BA) e Júlio Delgado (PSB-MG).