Eleitorado cativo?

PT detecta “grande ameaça” no Nordeste se Lula não disputar eleição e traça estratégia

Se Lula for impedido de disputar, um colégio eleitoral tido como garantido pelo partido está em risco - e pode ir para adversário

SÃO PAULO – Segundo informa a coluna de Lauro Jardim, do jornal O Globo, o PT não está só de olho no julgamento em segunda instância no próximo dia 24. Os petistas também estão preocupados com Jair Bolsonaro, que está em segundo lugar nas pesquisas eleitorais (justamente atrás de Lula). 

Segundo o colunista, a cúpula do partido avalia que Bolsonaro é o único dos candidatos colocados com entrada em um colégio eleitoral tido como garantido: o Nordeste. Se Lula for impedido de disputar, estimam que seja Bolsonaro o destinatário da maior parte de seus votos e não outro plano B do petista.

O poder de Lula para transferir votos foi um dos assuntos abordados no Guia InfoMoney Onde Investir 2018 sobre política. Se por um lado, o analista da MCM Consultores Ricardo Ribeiro avaliou que, caso Lula chegue a participar de uma boa parte da campanha e saísse só no final, teria mais chance de transferir uma boa quantidade de apoio eleitoral para um candidato que apoiasse, como Fernando Haddad ou Jacques Wagner por outro, o analista da Eurasia Christopher Garman avaliou que não.

PUBLICIDADE

“É muito difícil um candidato do PT que não seja o Lula ir para o segundo turno. O PT ainda é um passivo eleitoral para a grande maioria da população, o Lula tem um grau de apoio que vai muito além do próprio partido e nem o Haddad nem o Jacques Wagner teriam condições de poder chegar lá. No máximo teriam 10%, 15%, acho difícil ter mais do que isso em uma disputa muito fragmentada. Ficaria mais de olho numa candidatura de Ciro Gomes, Marina Silva, do que uma candidatura do próprio PT”, disse Garman. Confira mais clicando aqui. 

Desta forma,a orientação é dividir os ataques entre o presidente do TRF-4 Thompson Flores e Bolsonaro. Alexandre Padilha, Humberto Costa e Paulo Pimenta já estão usando as redes sociais para fazer ataques ao deputado. Já ontem, em evento no Rio de Janeiro, Lula falou sobre Bolsonaro quando falava sobre os candidatos de centro, que ainda não decolaram nas pesquisas. “Agora que viram que está ficando muito complicado, começaram a bater no Bolsonaro. Ele vai ver o quanto é bom comer do pão que o diabo almoçou”, disse o petista.

 Quer investir em ações? Clique aqui e abra a sua conta na XP Investimentos