Lava Jato

PT decide afastar Delcídio por 60 dias e julgá-lo no conselho de ética

Houve divisão sobre o rito adequado para a expulsão do senado, com uma corrente defendendo expulsão imediata, ao passo que outra recomendava o estabelecimento de um cronograma com o afastamento e o posterior julgamento

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – Após o presidente Rui Falcão emitir dura nota em decorrência da prisão do senador Delcídio Amaral pela operação Lava Jato na quarta-feira da semana passada, o PT se reuniu nesta sexta-feira (4), em São Paulo, para decidir o afastamento do ex-líder do governo no Senado. O comando do partido optou por suspender Delcídio por 60 dias e submeter o caso ao diretório nacional, conforme noticiou a imprensa nacional.

Houve divisão sobre o rito adequado para a expulsão do senado, com uma corrente defendendo expulsão imediata, ao passo que outra recomendava o estabelecimento de um cronograma com o afastamento e o posterior julgamento. Um dos defensores da segunda opção foi o presidente da Executiva Regional da sigla em Mato Grosso do Sul, Antônio Carlos Biffi.

De acordo com a Folha de S. Paulo, a nota que será emitida ao final da reunião do partido também contará com críticas ao governo Dilma Rousseff. O documento irá fazer uma exigência para que presidente modifique sua política econômica. Alguns membros do partido pedem a saída de Joaquim Levy do comando do Ministério da Fazenda.

PUBLICIDADE