Principais jornais do mundo destacam na capa a invasão em Brasília: ‘Ataque à democracia’

Apoiadores radicais do ex-presidente Jair Bolsonaro invadiram e destruíram as sedes dos 3 Poderes da República: o Congresso, o STF e o Palácio do Planalto

Lucas Sampaio

O jornal americano The New York Times destaca em sua capa da edição desta segunda-feira (9) a invasão e a destruição causadas por bolsonaristas radicais em Brasília (Imagem: Reprodução)

Publicidade

Os principais jornais do mundo destacaram nesta segunda-feira (9) em suas capas, na manchete e na foto principal, os atos de violência e destruição causados por bolsonaristas radicais em Brasília, no domingo (8). Apoiadores do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) invadiram as sedes dos 3 Poderes da República: o Congresso Nacional, o Supremo Tribunal Federal (STF) e o Palácio do Planalto.

“Ataque à democracia no Brasil”, afirma o jornal espanhol El País em sua manchete. O francês Le Monde fala em “democracia abalada pelo assalto ao coração do poder” e o britânico The Guardian, que uma multidão bolsonarista promoveu uma “invasão estilo Capitólio” (em alusão ao 6 de janeiro de 2020 nos Estados Unidos, quando apoiadores do ex-presidente Donald Trump tomaram o Legislativo americano).

Veja abaixo as principais capas, que inclui até jornais do Oriente Médio:

Oferta Exclusiva para Novos Clientes

Jaqueta XP NFL

Garanta em 3 passos a sua jaqueta e vista a emoção do futebol americano

The New York Times (Estados Unidos)

O jornal americano The New York Times destaca em sua capa da edição desta segunda-feira (9) a invasão e a destruição causadas por bolsonaristas radicais em Brasília (Imagem: Reprodução)

The Wall Street Journal (EUA)

O jornal americano The Wall Street Journal destacou na edição desta segunda-feira (9) em sua capa a invasão e a destruição causadas por bolsonaristas radicais em Brasília (Imagem: Reprodução)

Le Monde (França)

O jornal francês Le Monde destacou na edição desta segunda-feira (9) em sua capa a invasão e a destruição causadas por bolsonaristas radicais em Brasília (Imagem: Reprodução)

The Guardian (Reino Unido)

O jornal britânico The Guardian destacou na edição desta segunda-feira (9) em sua capa a invasão e a destruição causadas por bolsonaristas radicais em Brasília (Imagem: Reprodução)

El País (Espanha)

O jornal espanhol El País destacou na edição desta segunda-feira (9) em sua capa a invasão e a destruição causadas por bolsonaristas radicais em Brasília (Imagem: Reprodução)

The Washington Post (EUA)

O jornal americano The Washington Post destacou na edição desta segunda-feira (9) em sua capa a invasão e a destruição causadas por bolsonaristas radicais em Brasília (Imagem: Reprodução)

Clarín (Argentina)

O jornal argentino Clarín destacou na edição desta segunda-feira (9) em sua capa a invasão e a destruição causadas por bolsonaristas radicais em Brasília (Imagem: Reprodução)

La Stampa (Itália)

O jornal italiano La Stampa destaca em sua capa da edição desta segunda-feira (9) a invasão e a destruição causadas por bolsonaristas radicais em Brasília (Imagem: Reprodução)

The Independent (Reino Unido)

O jornal britânico The Independent destaca em sua capa da edição desta segunda-feira (9) a invasão e a destruição causadas por bolsonaristas radicais em Brasília (Imagem: Reprodução)

Haaretz (Israel)

O jornal israelense Haaretz destacou na edição hebraica desta segunda-feira (9) em sua capa a invasão e a destruição causadas por bolsonaristas radicais em Brasília (Imagem: Reprodução)

Yedioth Ahronoth (Israel)

O jornal israelense Yedioth Ahronoth destacou na edição desta segunda-feira (9) em sua capa a invasão e a destruição causadas por bolsonaristas radicais em Brasília (Imagem: Reprodução)

Confira o impacto dos atos para o mercado no Radar InfoMoney desta segunda-feira:

Lucas Sampaio

Jornalista com 12 anos de experiência nos principais grupos de comunicação do Brasil (TV Globo, Folha, Estadão e Grupo Abril), em diversas funções (editor, repórter, produtor e redator) e editorias (economia, internacional, tecnologia, política e cidades). Graduado pela UFSC com intercâmbio na Universidade Nova de Lisboa.