Primeiro-ministro do Japão quer plano para diminuir emissões de CO2 em 50%

Yasuo Fukuda irá pedir a um grupo de especialistas que formulem o plano para ser atingido até 2050

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Para o primeiro-ministro do Japão, Yasuo Fukuda, o país deve elaborar, o mais cedo possível, um plano de ação para cortar pela metade as emissões de gases poluidores até 2050.

Segundo a agência de notícias Kyodo, a afirmação foi feita, nesta semana, durante uma reunião com a ministra de Finanças e Política Fiscal, Hiroko Ota. De acordo com ela, Fukuda pretende pedir a um grupo de especialistas que formulem o plano.

Pressões por mudanças

O primeiro-ministro tomou essa decisão após as críticas do presidente da Federação do Comércio do Japão, Fujio Mitarai, e de outros três membros do setor a respeito da necessidade de uma estratégia que combinasse teoria e prática sobre os problemas ambientais.

Aprenda a investir na bolsa

Os quatro membros do Conselho de Economia e Política Fiscal também sugeriram que o governo estude um sistema para negociar as emissões de gases, concedendo incentivos econômicos para estimular as mudanças de comportamento e combater o aquecimento global.

Segundo o ministro do Meio Ambiente, Ichiro Kamoshita, o grupo de especialistas já estuda a implantação de um sistema similar em maio deste ano.

Protocolo de Kyoto

Para atingir a meta de reduzir em 6% as emissões de CO2 de 1990 até 2012, foi sugerido que o governo adote impostos para o meio ambiente. Também foi sugerido o uso de energias alternativas, como a solar.