Pedindo explicações

Preocupado, Temer cobra de ministro da Justiça explicações sobre antecipação da Lava Jato

Temer, que já estava irritado com a fala de Alexandre de Moraes no último domingo, ficou ainda mais após a Lava Jato deflagrar nesta segunda-feira a 35ª fase da Operação Lava Jato

SÃO PAULO – Preocupado em meio às críticas de que o seu governo usa politicamente a Lava Jato após mais uma polêmica, o presidente Michel Temer chamou o ministro da Justiça Alexandre de Moraes para se explicar sobre suas declarações dadas no último domingo (25). Moraes afirmou em evento que “nesta semana” iria ter mais uma fase da Operação Lava Jato. As informações são do Estadão e da Folha de S. Paulo. 

Temer, que já estava irritado com a fala, ficou ainda mais após a Lava Jato deflagrar nesta segunda-feira a 35ª fase da Operação Lava Jato, que culminou com a prisão do ex-ministro Antonio Palocci. Moraes fez as declarações em evento de campanha de Duarte Nogueira (PSDB) à prefeitura de Ribeirão Preto (SP), em uma conversa com integrantes do MBL (Movimento Brasil Livre). “Teve a semana passada e esta semana vai ter mais, podem ficar tranquilos. Quando vocês virem esta semana, vão se lembrar de mim”, afirmou o ministro.

No Planalto, a avaliação é que Alexandre de Moraes ficou numa posição “ruim” e terá de se explicar “muito bem” porque fez seus comentários na cidade de Palocci. 

PUBLICIDADE

Conforme aponta a Folha, há duas leituras para a fala de Moraes, “ambas péssimas”.  A primeira é de que ele teria usado uma informação privilegiada obtida junto à PF, que é subordinada a ele, durante evento público. A segunda, considerada também péssima, é que ele poderia não saber da operação desta segunda, mas usou a Lava Jato politicamente, num momento de campanha eleitoral, numa cidade em que há um candidato tucano disputando a prefeitura local. 

Moraes nega que soubesse da Operação e a PF nega que o tenha informado antecipadamente.