Incertezas na Bolsa

Por que mercado não está otimista com uma reviravolta de Aécio nas pesquisas agora?

O que antes era interpretado como positivo pelo mercado, agora traz dúvidas: o que comentam é que se Aécio for para segundo turno com Dilma aumentam as chances da petista ser reeleita

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Incertezas na corrida eleitoral, após uma possível recuperação de Dilma Rousseff (PT) e Aécio Neves (PSDB) ganhando força nas pesquisas, reforçam o tom negativo na Bolsa. O que antes era interpretado como positivo pelo mercado, agora traz dúvidas: o que comentam é que se Aécio for para segundo turno com Dilma aumentam as chances da petista ser reeleita. 

“Estamos ainda em um cenário nebuloso, mas essa confirmação de que Aécio vem ganhando força traz preocupação para o mercado, uma vez que isso traria vantagem para Dilma no segundo turno “, disse Frederico Mesnik, sócio-gestor da Humaitá Investimentos. Ontem, o Ibovespa fechou em queda de 1,68%, a 56.818 pontos, depois de ter caído 3,14% (a 55.974 pontos) no intraday – menor patamar desde a trágica morte de Eduardo Campos (PSB), em 13 de agosto.

Com as pesquisas de opinião no Brasil mostrando um acirramento maior, a probabilidade de uma vitória da candidato à reeleição, a presidente Dilma Rousseff, aumentou, de acordo com a Nomura. A corretora destacou continuar acreditando que a presidente só poderá ser considerada favorita se abrir uma diferença entre 5 e 10 pontos percentuais de vantagem sobre Marina no segundo turno, mas agora as chances aumentaram. Segundo coluna Radar, da Veja, publicado ontem, os petistas estariam animados com a possibilidade de disputar a eleição em segundo turno com Aécio. Hoje, o adversário mais pesado para Dilma seria Marina, que consegue agregar tanto pessoas pró como contra governo, disse Marco Antonio Carvalho Teixeira, professor de ciência política e de políticas públicas da FGV (Fundação Getulio Vargas).

Aprenda a investir na bolsa

De acordo com a coluna, em pesquisa feita a pedido da campanha do PT, os resultados apontavam para um aumento nas intenções de voto em Aécio Neves, enquanto Marina estaria caindo. Segundo a publicação, no tracking de ontem feito pelo Vox Populi, sob encomenda do PT, Dilma ficou com cerca de 40%, enquanto Marina e Aécio apareciam tecnicamente empatados. Ontem, era aguardado a divulgação ainda da pesquisa VoxPopuli, que deveria ter sido revelada no Jornal da Record. Procurada pelo InfoMoney, a assessoria de imprensa da emissora ainda não se pronunciou sobre a nova data, mas os números podem ser divulgados a partir de hoje. Nesta quarta-feira, às 10h (horário de Brasília), será relevada ainda pesquisa feita pela MDA. 

“O mercado vai continuar acompanhando a tendência das pesquisas e reagirá no dia-a-dia. Se continuarmos indo para esse caminho, o tempo pode fechar na Bolsa”, apontou Mesnik. Para ele, o mercado vem precificando o crescimento de Aécio nas pesquisas, o que é interpretado como negativo uma vez que o candidato ir para segundo turno com Dilma abriria vantagem para a petista ganhar a eleição, comentou.

A pesquisa Vox Populi e Ibope, que deve ser divulgado hoje à noite, podem trazer indícios de para onde vai a eleição. Segundo o analista Flávio Conde, da Gradual Investimentos, o mercado está bem racional, não está torcedor. “A Bolsa não está antecipando a vitória nem de um nem outro candidato. Para onde apontar as pesquisas, o mercado caminhará. Essa queda recente do Ibovespa acompanha essa reviravolta no cenário eleitoral. O período de euforia com uma possível vitória de Marina passou”, disse.