Política

Popularidade levou Lula a se achar invulnerável, diz biógrafo do petista à BBC

"Ele deveria ter pensado melhor em outras maneiras de usar seu capital político em favor do país", afirmou

arrow_forwardMais sobre
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O britânico Richard Bourne conviveu com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no fim de seu primeiro mandato e escreveu a biografia do petista, intitulada “Lula of Brazil: The story so far” (“Lula do Brasil: a história até agora”, em tradução livre). Com certa proximidade do político, ele concedeu uma entrevista para a BBC Brasil onde falou um pouco sobre o atual momento de Lula.

“Acho que, no início do PT, havia vozes diferentes e pessoas que desafiavam Lula. Acho que, quando ele se tornou presidente, isso se tornou um problema. Talvez não tenha havido pessoas suficientes dizendo: ‘Lula, você está cometendo um erro, precisa ir numa direção completamente diferente'”, afirmou Bourne.

Segundo a reportagem, o biógrafo não está convencido de que Lula tenha sido o chefe do esquema de corrupção na Petrobras, mas também acredita que “não fez perguntas suficientes” sobre como o partido arrecadava os recursos de campanha e geria a estatal. Do outro lado, ele também não concorda com a visão de que o ex-presidente é vítima de perseguição política.

Aprenda a investir na bolsa

“Lula certamente é alguém vaidoso e isso piorou com o passar do tempo. Uma das piores coisas da morte de Marisa é que não há mais uma pessoa para desinflar um pouco essa vaidade e mostrar a ele o que ele deveria estar fazendo”, continua o britânico. “Ele deveria ter pensado melhor em outras maneiras de usar seu capital político em favor do país”, completa.