Mais um plano

“Plano C” do PT à presidência é acionado após novo revés do partido

Após Operação da PF mirar Jaques Wagner, nome do ex-ministro Celso Amorim voltou a ser cogitado no PT

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – De acordo com informações da Folha de S. Paulo, com a ameaça de inviabilização do “plano B” de uma possível candidatura do ex-governador da Bahia Jaques Wagner à presidência após a Operação “Cartão Vermelho”, o PT reavivou o debate para um “plano C”: a entrada na disputa do ex-ministro Celso Amorim caso Lula seja mesmo impedido de concorrer à presidência. 

Segundo o jornal, para dar visibilidade ao ex-chanceler, dirigentes estudam anunciar o nome de Celso Amorim para vice na chapa do ex-presidente, uma vez que o PT não deverá ter aliados no primeiro turno da disputa presidencial deste ano.

 Amorim, que não possui experiência eleitoral, poderia cumprir assim as agendas ao lado de Lula sem que fosse interpretado como um ensaio para a eleição. Para o PT, a escolha de Wagner ou do ex-prefeito Fernando Haddad para a vice seria automaticamente encarada como capitulação de Lula. Já Amorim poderá mesmo ser vice de Lula se a candidatura do petista for mantida e, do contrário, poderá assumir a cabeça de chapa.

PUBLICIDADE

Amorim já havia sido cogitado antes, mas o rebuscamento de seu discurso foi considerado um dos obstáculos para sua candidatura, ao mesmo tempo em que Wagner era apontado por petistas como o preferido de Lula para “plano B” do partido. Enquanto isso, embora seja considerado um plano B, o nome do ex-prefeito Fernando Haddad ganha força dentro do PT para a disputa ao governo de São Paulo.

Quer investir em ações pagando só R$ 0,80 de corretagem? Clique aqui e abra sua conta na Clear