Segundo policial

Piscina teria “desaparecido” da casa de ex-diretor da Petrobras – e para enterrar dinheiro

Policial disse ter ouvido que Paulo Roberto Costa teria aterrado uma piscina de sua casa; Folha fez uma comparação entre as imagens antigas e recentes do local mostrando que, de fato, uma piscina "desapareceu" de sua residência

SÃO PAULO – Em seu depoimento à Polícia Federal no âmbito da Operação Lava Jato, o policial Jayme Alves de Oliveira Filho, conhecido como Careca, disse ter “ouvido” que o ex-diretor de abastecimento da Petrobras (PETR3;PETR4) Paulo Roberto Costa teria aterrado uma piscina de sua casa, no Rio de Janeiro, para enterrar dinheiro. As informações são da Folha de S. Paulo

E, segundo o jornal, ainda não é possível saber o que os investigadores fizeram com a informação, tida como “vaga”. Porém, a publicação fez uma comparação entre as imagens antigas e recentes do local mostrando que, de fato, uma piscina “desapareceu” de sua residência, em um condomínio localizado na Barra da Tijuca, Rio de Janeiro.

O histórico de imagens de satélite do Google Earth datado de 17 de setembro de 2009 mostrava que a casa de Costa ainda era equipada com piscina. Já em 18 de janeiro de 2010, porém, a piscina não estava mais lá. A Folha sobrevoou o local na última quinta-feira e também destacou que só era possível identificar o gramado. 

PUBLICIDADE