Política

Pezão diz que Rio estuda socorro a municípios que dependem do petróleo

O governador Luiz Fernando Pezão não quis antecipar que tipo de ação está sendo planejada, mas afirmou que a proposta será levada ao ministro da Fazenda

arrow_forwardMais sobre

O governo do estado do Rio de Janeiro está estudando um plano para ajudar municípios que perderão parte de sua arrecadação por causa da queda do preço do barril do petróleo. O governador Luiz Fernando Pezão não quis antecipar que tipo de ação está sendo planejada, mas afirmou que a proposta será levada ao ministro da Fazenda, Joaquim Levy, em abril ou maio. 

Pezão estimou que cidades maiores, como Campos, podem perder 30% da arrecadação, mas ressaltou que, em alguns casos, a queda ficará em torno de 65%. A pedido da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), Pezão está conversando pessoalmente, ou por telefone, com cada prefeito para alertar sobre a situação. 

Técnicos da Secretaria Estadual de Fazenda estão sendo oferecidos às cidades para ajudar no planejamento de como reagir à redução de recursos, que também deve atingir a receita estadual. Segundo o governador, o Rio deve perder entre R$ 2,2 bilhões e R$ 2,6 bilhões de receita com royalties neste ano, dependendo de qual será o comportamento do preço do petróleo. Já o total que deixará de entrar no caixa dos municípios não foi informado. 

PUBLICIDADE

Luiz Fernando Pezão participou hoje (12) de um almoço com empresários no Hotel Copacabana Palace e disse que ainda há espaço para a desoneração do Imposto sobre Circulação de Bens e Serviços, para atrair setores que não estão no estado, como foi feito com a logística do setor de remédios e com os CDs, por exemplo. Ee disse ainda que está aberto a reivindicações de outros setores.