Nova polêmica

Petrobras teve prejuízo ao favorecer escolas de samba a pedido de Lula, diz Valor

É o que destaca o depoimento de Geovane de Morais, o ex-gerente da área de Comunicação do Abastecimento da estatal, afirmando que o então presidente determinou a Paulo Roberto Costa que desse R$ 1 milhão para cada uma das 12 escolas de samba do Rio de Janeiro; instituto Lula responde

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – A Petrobras (PETR3;PETR4) fez patrocínios para o carnaval do Rio de Janeiro, em 2008, atendendo a ordens do então presidente Lula, afirma o Valor Econômico. Isso levou a prejuízos de milhões de reais. 

É o que destaca o depoimento de Geovane de Morais, o ex-gerente da área de Comunicação do Abastecimento da estatal, afirmando que o então presidente determinou a Paulo Roberto Costa que desse R$ 1 milhão para cada uma das 12 escolas de samba do Rio de Janeiro. Segundo o jornal, a verba ultrapassou os limites previstos, a liberação foi feita sem que houvesse controle de gastos e levou a danos financeiros para a estatal.

As informações sobre os prejuízos estão no depoimento de 13 de março de 2009 à Comissão Interna de Apuração de desvios na Comunicação do Abastecimento, em que fala sobre outras fraudes em patrocínios envolvendo comunidades carentes, como a Favela da Rocinha, e campanhas institucionais. 

PUBLICIDADE

Em nota ao Valor, o Instituto Lula informou que a definição final sobre a aplicação dos recursos e a fiscalização das contrapartidas definidas no patrocínio ao carnaval carioca de 2008 cabem à Petrobras. O então presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli, disse que houve apuração interna e demissão do gerente.