EM DESTAQUE Pedidos de seguro-desemprego nos EUA somam 6,6 milhões, acima do esperado

Pedidos de seguro-desemprego nos EUA somam 6,6 milhões, acima do esperado

Impeachment de Dilma

Pedido de impeachment é registrado; Lula teme que ajuste fiscal não freie processo

Helio Bicudo, um dos fundadores do PT, e o ex-ministro do governo FHC Miguel Reale, registraram hoje o pedido, afirma o Estadão

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – Os juristas Hélio Bicudo, um dos fundadores do PT e Miguel Reale Jr., ex-ministro da Justiça no governo FHC, se reuniram hoje em um cartório em São Paulo para reconhecer as firmas do pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff, segundo informa o jornal O Estado de S. Paulo. O documento será protocolado na Câmara dos Deputados nesta quinta-feira. 

O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), tinha devolvido o pedido apresentado por Bicudo para que fosse adequado aos padrões exigidos pelo Regimento da Casa. Com isso, os grupos contra o governo articularam que o parecer de Reale fosse unido ao de Bicudo, de forma a dar “simbolismo” ao ato. 

Segundo o jornal, Bicudo rebateu a fala de Dilma para uma rádio de Presidente Prudente (SP) em que afirmou que propor uma ruptura da democracia como saída para a crise é uma “versão moderna para golpe”. “Impeachment não é golpismo, é um remédio prescrito na Constituição; é golpismo de quem fala que é golpe”, afirmou Bicudo. Já Reale Júnior afirmou que, hoje, já existe ambiente político para o pedido. 

PUBLICIDADE

Além disso, a avaliação é de que o começo do processo de impeachment não pode ser freado. Conforme destaca o jornal Folha de S. Paulo de hoje, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva explicitou a aliados o temor de que o pacote anunciado pelo governo não seja suficiente para deter a ameaça de impeachment contra a presidente. 

Segundo a Folha e o Globo, Lula elogiou o pacote, destacando que o governo precisava mesmo anunciar medidas após a “trapalhada” de ter enviado ao Congresso o Orçamento de 2016 com previsão de déficit de R$ 30,5 bilhões.

“A sociedade vinha cobrando medidas ousadas e isso o governo fez”, afirmou o interlocutor do ex-presidente para O Globo. Contudo, o petista evitou emitir opiniões sobre as novas medidas. Por outro lado, afirma a Folha, Lula adiantou o temor de que a presidente não tenha capital político para aprovar seu ajuste e que seja tarde demais para conter desgaste do seu governo. 

 

Insira seu melhor email e receba dicas e conteúdos exclusivos sobre como investir com sucesso