Na mira!

Não há dúvidas que Michel Temer cometeu crime de corrupção, afirma Rodrigo Janot em parecer

Procurador-geral da República foi enfático na cumplicidade entre o presidente e seu ex-assessor, Rochas Loures

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – Em um parecer de aproximadamente 100 páginas, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, afirmou que não há dúvida de que Michel Temer cometeu crime de corrupção e sugeriu que a manutenção dele no poder contribui para a continuidade do cometimento de crimes. Vale lembrar que Janot irá apresentar suas denúncias contra o presidente ainda nesta semana.

O procurador-geral defendeu que o ex-assessor especial de Temer, Rochas Loures, siga na prisão e que não existem dúvidas da atuação conjunta nos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro. Na segunda-feira (19), a Polícia Federal enviou relatório ao STF (Supremo Tribunal Federal) qual afirma que as investigações indicam que houve a prática de corrupção passiva no caso envolvendo o presidente e seu ex-assessor, que foi pego carregando uma mala com R$ 500 mil em propina pagos pelo empresário Joesley Batista.

“Não é lógico nem razoável inferir que o elevado potencial de reiteração delitiva do agravante [Loures] estaria neutralizado pelo fato de não mais dispor de seu mandato parlamentar. Michel Temer permanece em pleno exercício de seu mandato como presidente”, destacou o procurador-geral.

PUBLICIDADE