Imprensa

“Morte política” e vitória da Justiça: como a imprensa internacional repercutiu a condenação de Lula

Confira o que os principais jornais estrangeiros falara após o julgamento do ex-presidente na quarta-feira

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – O grande evento da última quarta-feira (25) também teve grande repercussão na mídia internacional. A confirmação da condenação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi tema de praticamente todos os grandes veículos globais, que deram diferentes definições sobre o que representou a decisão.

Confira os destaques:

Financial Times
De acordo com o jornal britânico, “a decisão do tribunal ameaça os planos do ex-presidente para se destacar nas eleições de outubro, o que seria um dos maiores retornos políticos da América Latina”. A publicação destaca que Lula é “o político mais carismático do Brasil”, tendo “conquistado os pobres do país com políticas sociais quando ele estava no poder entre 2003 e 2010”.

PUBLICIDADE

Quer investir em ações pagando só R$ 0,80 de corretagem? Clique aqui e abra sua conta na Clear

“Embora Lula possa apresentar novos recursos nos tribunais superiores, ele tem tempo limitado para revogar a decisão no lento sistema de Justiça do Brasil antes que o tribunal eleitoral do país anuncie os candidatos oficiais, em agosto”, destaca o jornal.

A publicação destaca ainda que “ele também não será preso pelo menos até que se esgote todas as vias de recurso dentro do tribunal de Porto Alegre, um processo que pode levar várias semanas ou mesmo meses”.

El País
O jornal espanhol diz que a condenação de Lula “compromete as aspirações do político de esquerda para um novo mandato nas eleições presidenciais de outubro”, já que a sentença significa que ele será declarado inelegível.

The Guardian
O britânico de “The Guardian” destaca que a decisão “complica seus planos para concorrer a um terceiro mandato e marca uma extraordinária mudança de sorte para o líder mais popular da história brasileira moderna”. “A decisão significa que Lula está legalmente inelegível nas eleições presidenciais de outubro – embora ele ainda tenha uma série de outras opções legais, dependendo do voto do terceiro juiz”, diz a publicação, que ainda ressalta que “poucos observadores acreditam que o ex-presidente será preso”.

The New York Times
Seguindo a mesma linha das outras publicações, o jornal americano afirmou que a condenação de Lula foi “um grande golpe para os planos do político mais influente do país de concorrer à presidência novamente este ano”. “A decisão foi uma vitória para os promotores no que pode ser o caso de maiores proporções no confronto entre o Poder Judiciário brasileiro e a elite política”, continua o texto.

Le Monde
O jornal francês chama Lula de “pai dos pobres” e de “figura mítica da política brasileira” e destaca que a condenação pode ser a “morte política” do ex-presidente petista.

The Washington Post
O jornal americano afirmou que a corte brasileira confirmou a convicção de corrupção do ex-presidente Lula, “potencialmente encerrando a carreira do icônico líder latino-americano”. Além disso, a publicação destaca que, se Lula for incapaz de correr, isso pode apresentar uma abertura para a direita – incluindo Jair Bolsonaro, seu principal rival, ou o prefeito de São Paulo, João Doria.